Mostre para seus amigos

Conte para seus amigos sobre o Blog do Cabra, e curtam nossa página no Facebook!!!

Actio Consultoria e Treinamento

A ACTIO é uma consultoria empresarial que transforma grandes idéias em realidade e desenvolve projetos de acordo com as necessidades de seus clientes, traduzidos em inovação, desenvolvimento, e melhoria nos resultados da organização.

O Blog do Cabra recomenda

Ações de Motivação Dos Funcionários Necessitam de Equipe e Líder Maduros, continue lendo no Blog Administrando Você.

Destaque do Blog do Cabra

Muitos gostaram deste assunto, um assunto bastante procurado e mereceu destaque.

A disposição de todos

Nossos colunistas estão a disposição de todos para tirar dúvidas e sugestões, deseja ler sobre um assunto? Fale para nossos colunistas.

Coluna do Marco - Entre a Cruz e a Caixa Registradora



Entre a Cruz e a Caixa Registradora

“Criança que mente não vai para o céu”. Muitas vezes ouvindo um adulto me dizer isso. Fui obrigado a dizer a verdade mesmo tendo a total consciência que isso iria me custar alguns sopapos. Mas o que seriam uns pés de ouvido comparado a ir brincar no playground da casa do capeta?

Assim passei uma pequena parte da vida acreditando que a mentira não seria a coisa correta de se dizer e que o certinho na vida seria dizer sempre a verdade. Não demorou muito para perceber que a mentira dava uma tranquilidade para se sobreviver em contato com outras pessoas, claro, sem perder de vista que existiam pequenas mentiras e grandes mentiras, pequenos furtos de doces na venda da esquina e desvios milionários nos cofres públicos.

Porém, na moral judaica cristã e mesmo no direito, pecado é pecado e crime é crime, mesmo que no direito exista a figura do furto famélico em que o individuo em extrema penúria e roubando para se alimentar possui certas prerrogativas atenuantes em seu julgamento.

Assim, pequenas mentirinhas são toleráveis do tipo:

- Este vestido ficou ótimo em você.

Dito quando algumas pessoas “amigas” se encontram no shopping e provam que se Deus é justo e a vida é curta, aquele modelito comprado dois números abaixo do próprio manequim pode ser muito mais.

- Tá bonito, tem boa linha.

Opinião emitida na hora em que um amigo vê e avalia, a pedidos, o carro comprado pelo outro quando na verdade o veículo está um bagaço caindo aos pedaços.

- Estão ótimas, muito bem batidas.

Sobre as fotos postadas no álbum de Orkut ou Facebook daquela amiga visível e exageradamente acima do peso, de biquíni com o namorado que é um filhote de coruja que só a mãe e o amor, o faz bonito (Oxalá o photoshop também faça milagres).

Estas são pequenas mentiras inofensivas que permitem que as pessoas não se incompatibilizem com quem gosta e mantém as relações humanas intactas e saudáveis.

Existem outras mentiras ditas por questão de sobrevivência:

- Eu não sei, não vi e não conheço.

Que pode diferenciar a vida ou a morte em um morro do Rio ou numa comunidade, conhecida como favela, em qualquer outro local do Brasil.

- Não senhor seu policial, eu só consumo.

Certamente isso pode livrar alguém de uma temporada no xilindró.

- Minha cueca caiu em cima de um batom no banheiro.

Se colar, coisa que eu duvido, pode salvar o casamento.

Quando fui para o mercado de trabalho não teve jeito, tive que inventar algumas versões alternativas a realidade para sobreviver no mundo corporativo. Isso faz parte, não se pode fugir deste pecado.

Quando dava aulas na área de vendas e atendimento ao público, na maioria das vezes deixava claro aos alunos que não se deve mentir para o cliente, pois isso poderia reverter em muitos dissabores inclusive com o advento do código de defesa do consumidor, a empresa e o vendedor poderiam responder juridicamente por propaganda enganosa coisa que causaria prejuízo muito maior que qualquer lucro obtido com mentiras para fechar negócios.

Este para mim é um dos maiores dilemas que consome a alma dos profissionais da área de atendimento ao público e vendas. Conhecem bem o produto ou serviço que estão oferecendo, seus limites e suas vantagens e aquilo que dizem pode representar o ganho ou a perda do pedido, a obtenção do lucro ou não para que a empresa pague seu salário ou que a comissão venha para seu bolso. Também sabem que existe uma cota de dinheiro que o dono da empresa quer ter em troca da contratação do empregado e que esta cota em dinheiro tem que existir e ser a maior possível para justificar a presença do profissional na empresa. Permite-se veladamente uma omissão.

“Ops foi mal!” Me esqueci de mencionar este detalhe...

Haja pressão.

É a necessidade de ter dinheiro na carteira, a nova lingerie da mulher, a conta de luz, o colégio do filho, a cerveja com petisco do fim de semana, o aluguel, o presente de aniversário, a taxa de condomínio, a gasolina do carro, o dízimo da igreja, a internet banda larga, o aparelho dos dentes e mais uma carreta de coisas pressionando a ir ao encontro do pecado da mentira.

Tudo isso contra e para defender as verdades somente a ética.

Quando gerenciava uma empresa que trabalhava com turistas, havia um evento chamado “Pôr do Sol do Jacaré com Bolero de Ravel” que para quem não conhece, é a apresentação de um músico em uma canoa tocando saxofone no pôr do sol no Rio Sanhauá, este evento ainda acontece todos os dias nos finais de tarde. Pois bem, este show, na época, alternava para cada restaurante e um dia estava no nosso estabelecimento e no dia seguinte estava em outro.

Eu me negava propagandear que o evento ocorreria no restaurante que eu gerenciava para poder fazer com que os turistas ou mesmo os moradores locais entrassem no estabelecimento que eu trabalhava só para ter casa cheia. Em um dos dias o movimento estava fraco e o proprietário questionou porque estava tão vazio se tinha tanta gente nos outros locais e mesmo do lado de fora.

Informei que naquele dia não teria “Bolero de Ravel” na nossa casa e eu orientei a menina da portaria para dizer a verdade s quem perguntasse por uma questão de ética.

O dono do estabelecimento argumentou “Com tanta conta para pagar, meu restaurante está cheio de ética e os outros cheios de clientes, poderia ser o contrário”.

Uma semana depois o proprietário do restaurante ao lado foi agredido por dizer que o músico se apresentaria em seu restaurante e não era verdade. Não sei eu, se o cliente era turista ou morador local, resolve aplicar o código de defesa do consumidor dentro da sua interpretação e sapecou um soco no focinho do mentiroso.

Quanto vale ter ética, quanto vale um soco no nariz?

Eu estou por fora desta tabela, mas uma coisa me dá uma pequena vaidade, mesmo com a pressão do dono do estabelecimento não fiz nem autorizei por nenhum dia a informação daquilo que não fosse à verdade sobre o evento e por este motivo não levei soco algum. É fato que não tive aumento de salário e depois de algum tempo fui questionado por não fazer o que os outros faziam. Quase disse que tinha um enorme apego a integridade do meu grande aparelho olfativo, porém isso não foi necessário, saí um ano depois. Mas não sou hipócrita, não saí sem pecados corporativos.

Reconheço que mentir ou não mentir não são decisões fáceis, envolvem desde a garantia de ganho financeiro até a empregabilidade dentro da organização. Sei por experiência que muitas empresas falam de ética de suas portas de salas de reuniões para fora e a pressão sobre os profissionais responsáveis pelas vendas e atendimento é conduzido até as últimas situações para que estes “façam um esforço” para aumentarem suas vendas.

É um grande dilema existencial para quem pratica, porém extremamente fácil julgar errado atitudes não éticas relacionadas a informações sobre produtos e serviços.

Desta maneira, empurrados pelo volume de compromissos financeiros, temendo a instabilidade de suas contas e de não honrarem compromissos e expectativas de ganhar dinheiro, empresários e empregados não tem mais medo do inferno e pecam no atacado e no varejo.


Marco Antonio
Administrador e Cronista

Dê Adeus Aos Problemas Financeiros I

Furos no caixa, falta de capital de giro, preços errados, custos altos, investimentos exagerados e inadimplência. É possível, sim, resolver - e melhor, evitar - as armadilhas que fazem com que 74% dos negócios não sobrevivam, segundo dados do Sebrae. Seis especialistas em finanças e 20 empresários de sucesso apontam soluções para perguntas que vieram de todo o país e também podem valer para você


 
por Sérgio Tauhata, com a colaboração de Thiago Cid


 
MEU PROBLEMA > CAPITAL DE GIRO


"No início, trabalhei só para pagar as contas durante dois anos. Como ter fôlego para não colocar o negócio em risco?"

Gabriel Tosi, 29 anos, sócio do portal O Investidor e fundador da Agência Full Interactive, de São Paulo (SP)

O QUE FAZER PARA ADMINISTRAR O CAPITAL DE GIRO

> Calcular o ciclo do negócio, da seguinte forma: prazo médio dado aos clientes + tempo de manufatura (no caso de indústria) + período médio em que as mercadorias ficam em estoque - prazo médio de pagamento aos fornecedores.

> Apurar as necessidades de capital de giro durante esse ciclo, da seguinte forma: despesas mensais/número de dias no mês X ciclo do negócio.

> Fazer uma estimativa folgada do capital de giro, se possível, para um semestre. Levar em conta que, no início das atividades, a empresa ainda terá caixa negativo.

> Reinvestir parte do lucro, pelo menos um terço, na composição do capital de giro. Esse recurso permitirá à empresa crescer nos períodos favoráveis ou se proteger quando houver turbulências.

> Sempre que possível, reduzir os prazos de recebimento e alongar os de pagamentos. Isso ajuda a diminuir a necessidade de capital de giro.

> Não usar o caixa da empresa para pagar despesas pessoais. A retirada dos sócios deve ser definida pelo pró-labore e prevista no fluxo de caixa. Quando o empresário mistura as contas, cria um desequilíbrio financeiro que pode comprometer o negócio.

> Estabelecer metas de crescimento atreladas às de eficiência em custos. Não adianta nada colocar mais recursos no negócio se houver aumento proporcional na necessidade de financiamento.


AS SOLUÇÕES DE QUEM SABE COMO SUPERAR A DIFICULDADE

WILLIAM EID JR.,54 ANOS, COORDENADOR DO CENTRO DE ESTUDOS EM FINANÇAS DA EAESP-FGV

COMO EVITAR O PROBLEMA

"Muitos começam um negócio sem capital de giro para financiar o dia a dia. Ou reservam um valor abaixo do necessário para garantir a operação ou mesmo se segurar, enquanto não recebem dos clientes. No planejamento, o empreendedor não pode supor que vai vender. Tem de prever, na verdade, que terá de negociar prazos alongados com seus compradores ou que eles eventualmente vão atrasar os pagamentos. O ideal é fazer a conta de quanto será necessário no mês para sustentar o negócio com nível zero de vendas. Parece radical? Conheço a história de uma empresária que abriu uma loja, mas nem chegou a funcionar. Ficou meses parada porque a prefeitura abriu uma vala em frente ao imóvel."

COMO RESOLVER O PROBLEMA

"Quando uma empresa já enfrenta a falta de capital de giro, é hora de negociar para conseguir as melhores condições de custo e prazo com os fornecedores. Também é necessário evitar desperdícios e enxugar despesas. Essas ações devem ser feitas com cuidado para que não representem queda de qualidade do produto ou serviço."


CÁSSIO AZEVEDO, 49 ANOS, SÓCIO-FUNDADOR DO GRUPO A&C

"Desde o início, mesmo com pouco dinheiro, tudo o que o negócio faturava era reinvestido como capital de giro. Sempre acreditamos que o mais importante era o funcionamento do dia a dia do empreendimento. Crescemos sempre com capital próprio. Nós sempre fizemos um planejamento financeiro para, pelo menos, quatro anos. O caixa da empresa é que determina tudo em relação aos investimentos. Aprendemos a estar todo o tempo em alerta, a identificar os erros e, rapidamente, mudar a matriz de custos, quando necessário."

VITTORIO ROSSI JR., 46 ANOS, DONO DO GRUPO PRIMO ROSSI

"Embora não seja possível contabilizar criatividade como fonte de receita, é importante investir em diferenciais. Às vezes, o sucesso de uma promoção de vendas, por exemplo, permite ganhar fôlego para atravessar épocas difíceis. É uma receita extra que pode reforçar o capital de giro. Sempre fomos conhecidos por iniciativas de vendas inovadoras, como quando oferecemos um ano de pizza grátis a quem adquirisse um automóvel zero conosco. Mas tudo bem calculado. Se está dando errado, é melhor parar e repensar. Somos arrojados nas ações, mas conservadores no risco."

FRANK ZIETOLIE, 40 ANOS, DIRETOR-PRESIDENTE DO GRUPO UNICASA, CONTROLADOR DAS MARCAS DELLANO, FAVORITA E NEW

"O ideal, no início, é reduzir as vulnerabilidades a problemas de capital de giro. Mesmo quem tem dinheiro para bancar algo maior deve optar por um custo fixo inicial mais baixo. Assim, a necessidade de capital de giro será menor e o empresário poderá canalizar esse recurso economizado para investimentos em marketing ou em treinamento."

ANTÔNIO EUSTÁQUIO MESQUITA, 51 ANOS, SÓCIO DA REDE L'ACQUA DI FIORI

"Um planejamento conservador de capital de giro é essencial. Muita gente acha que basta abrir a empresa num dia e no outro estará vendendo a pleno vapor. Isso dificilmente acontece. Pelo contrário. No início, provavelmente não haverá volumes expressivos de venda e nem relacionamento que dê poder de negociação com fornecedores. Ao longo do tempo, muitas vezes, será necessário pedir ajuda de gente de fora, de especialistas que possam avaliar como tornar um processo o mais eficiente possível. O empreendedor que tem aquele perfil do 'deixa que eu faço' pode não conseguir pensar na estratégia geral do negócio e, ao mesmo tempo, controlar os detalhes das áreas financeira e tributária."





Novo Colunista do Cabra

Para as Colunas do Cabra

Como parte do projeto de evolução para 2011, apresentamos aos acompanhantes do Blog do Cabra, nosso mais novo Colunista, este falará e escreverá sobre a vida empreendedora, e conteúdos empresariais.


Fred Liberato possui formação em Administração de empresas, pela UNP, Pós graduação em T.I. pela FGV, concluindo outra pós graduação pela FARN, consultor empresarial, com experiência prática que desenvolveu durante o tempo que trabalhou pelo SEBRAE, agora está como consultor e instrutor do SEBRAE/RN, Proprietário da Empresa FUTURA Estratégias Empresariais, e-mail: futura@hotmail.com.br / Twitter: @FredLiberato

E já começamos com uma postagens, e juntamente com o Marco Antônio e Marcelo Cabral, o Fred Liberato vem para somar e ajudar ao nosso desenvolvimento, tudo isso pensando em está sempre deixando nossos leitores sempre atualiados, como diz o slogan "VOCÊ ATUALIZADO"


10 Mitos da Vida de Empreendedor

Quem administra um negócio sabe que o dia a dia de empreendedor não é tão fácil quanto parece


Está pensando em abrir o próprio negócio para deixar de ter chefe? Ou então para não trabalhar além do horário? Essas são algumas armadilhas que levam as pessoas a investirem na vida de empreendedor. “É verdade que você não vai ter patrão. Mas os riscos e as responsabilidades são maiores”, diz Renato Fonseca, consultor do Sebrae/SP.
Antes de abrir um negócio, é bom avaliar se você tem um perfil empreendedor, o que inclui estar pronto para tomar decisões, ter iniciativa e cativar a equipe para que todos acreditem e apostem na sua ideia.
Capacidade gerencial e disponibilidade para trabalhar em qualquer dia e horário também são características importantes para o sucesso da empresa. Confira a seguir alguns mitos comumente disseminados sobre a vida de empreendedor.

Não ter patrão
Quem odeia o chefe e o ambiente de trabalho costuma buscar a vida de empresário para escapar desse martírio. É verdade que você não vai ter um patrão direto, com cobranças diárias. “Mas os riscos e as responsabilidades são maiores, os empreendedores devem estar cientes disso”, reforça o consultor do Sebrae/SP.

Não dar satisfações a ninguém

Junto com a chance de se livrar do chefe, vem a ideia de não dar mais satisfações a ninguém. Fuja de abrir a própria empresa se esse é o seu objetivo. Empreender é uma atividade coletiva. Dificilmente os negócios com donos muito solitários tão certo. “Embora não exista a figura de um chefe, respostas devem ser dadas para o cliente, funcionários e até para a sociedade como um todo”, diz o consultor. Além disso, os bancos também vão exigir inúmeras satisfações na hora de pedir crédito.

Decidir tudo sozinho

Além de não dar satisfações a ninguém, muitos empreendedores também querem monopolizar as decisões e evitam, inclusive, ouvir a opinião de amigos e colaboradores. Esse é um risco muito grande. já que muitas vezes essas pessoas conhecem o negócio melhor do que o próprio dono. “Empresas somente crescem com delegação e isso significa lidar com pontos de vista diferentes. É preciso entender esse aspecto”, afirma.

Não trabalhar aos finais de semana

É verdade que alguns tipos de negócios têm jornadas mais leves do que o trabalho em grandes empresas, mas nenhum empreendedor está livre de bater cartão aos finais de semana. “Dependendo do estágio do negócio, muitas vezes os empreendedores, além de trabalhar nos finais de semana, também têm uma carga horária adicional. Ou seja, não existe horário e sim tarefas a serem cumpridas e decisões a serem tomadas”, diz.

Fazer o seu horário de trabalho

Depois de sair de férias quando bem entender, quem não gostaria de cumprir seu horário diário e folgar aos feriados? Na vida de empreendedor é mais um mito. “Embora exista flexibilidade para isso, é comum a carga horária realizada ser maior do que a dos funcionários”, explica Fonseca.

Ganhar mais do que no emprego

Quando você é o dono do negócio, as finanças são sua responsabilidade e, entre pagar uma conta atrasada e fazer uma retirada, os empreendedores sabem bem a resposta certa. Por isso, nem sempre você vai receber mais do que em um emprego com carteira assinada. “Em vários momentos de fluxo de caixa baixo, o empresário tem que sacrificar sua retirada para destinar os recursos a outras prioridades”, explica Fonseca.

Tirar férias quando quiser

Quem trabalha com carteira assinada sabe que tem o direito de sair de férias a cada ano garantido pelo lei. Quem empreende não tem a mesma sorte. “Empreendedores tiram férias quando é possível e normalmente por períodos curtos”, diz. Em geral, as atribuições da empresa exigem muito do dono. Uma dica é ter sempre alguém de confiança que esteja atualizado sobre a situação do negócio para poder se ausentar.

Não colocar a mão na massa

Além de tomar todas as decisões sozinho, o empreendedor costuma querer que os outros façam o que ele manda. Na falta de alguém para fazer uma entrega ou atender um cliente, por exemplo, o dono deve assumir essa posição para não perder o negócio. “Sempre que surge algum imprevisto, o empreendedor assume a liderança da atividade, mesmo que seja operacional”, explica o consultor do Sebrae/SP.

Ter mais tempo para a família

Não fazer plantão aos sábados e domingos e ter tempo para a família e também estão entre as razões que levam muita gente à empreender. “Isso pode até ocorrer quando o negócio estiver estabilizado e com pessoas competentes a frente, mas até lá, é bem possível que o tempo com a família seja reduzido”, afirma. A verdade é que, em geral, a empresa ocupa tanto a vida do empreendedor que os familiares precisam ter paciência.

Poder contratar quem quiser

É muito comum que os empreendedores coloquem familiares e amigos para trabalhar na empresa. Isso não é de tudo ruim, desde que essas pessoas estejam capacitadas para exercer as atividades. “É verdade que você pode contratar quem quiser desde que o contratado tenha competência na realização das funções estabelecidas. Caso contrário, quem paga pela incompetência é a própria empresa”, esclarece Fonseca.


Fonte: Exame online



Marca: Como Construir e Qual o Momento Correto de Mudar?

Não adianta investir na identidade visual da empresa no início e, no decorrer dos anos, esquecê-la. A manutenção deve ser realizada sempre que necessário, mas qual é o momento exato para mudar?


Por HSM Online


Em qual momento deve-se mudar a marca do empreendimento? Quais os critérios? A imagem da empresa é atual? Algumas dessas questões podem até passar pela cabeça de alguns empresários, mas com tantos investimentos em espaço físico e profissionais, o conceito e o desenho da marca acabam sendo relegados.

No entanto, estar atento às inovações do mercado e proporcionar aos clientes uma marca forte e moderna é imprescindível para que o cliente ou futuro cliente tenha uma percepção adequada do negócio e este possa prosperar.

O investimento na construção da identidade é um recurso que irá trazer retorno para a empresa. A confiança no produto oferecido inicia-se com a apresentação da marca, portanto, é necessário estar atento e observar pontos estratégicos.

No entanto, não adianta investir na identidade visual da empresa no início e, no decorrer dos anos, esquecê-la. A manutenção deve ser realizada sempre que necessário, mas qual é o momento exato para mudar?

Essa é a dúvida que muitos empresários questionam ao chegarem à agência. Na verdade o redesenho de marcas, reposicionamento total ou parcial da identidade deve acontecer quando a identidade visual não corresponde mais ao processo evolutivo que teve ou mesmo quando a marca deseja comemorar uma nova fase da empresa. A reformulação é mais indicada para marcas existentes que estejam em processo de reposicionamento, envelhecidas ou conceitualmente problemáticas.

Recentemente, desenvolvemos o processo para reformulação de uma empresa especializada em promover saúde e segurança no ambiente corporativo, a qual comemora 10 anos de existência e deseja renovar e evidenciar a nova fase. Ao redesenhar a marca exploramos por meio do logotipo essa fase de transição e pioneirismo no segmento no qual atuam.

Pensando na vida das pessoas para uma longevidade com mais saúde, o estudo da nova marca foi desenvolvido para tornar-se uma marca mais lúdica, alinhada com o seu segmento e público-alvo. Todos os detalhes foram elaborados dentro da proposta da empresa.

Por exemplo: O desenho de estrela como símbolo surge para trazer esperança, brilho e servir como guia direcionando as empresas e seus colaboradores para um futuro mais saudável e promissor.

As cores para trazer mais vida. O azul do céu para transmitir leveza e transparência. O tom mais escuro do azul, reforça a tipografia mais arredondada e moderna. O verde como uma faixa remetendo a volta em 360 graus, subliminarmente traz a chegada com a conquista. Como em uma maratona ou em uma inauguração, em que o ganhador ultrapassa suas metas e conquista sua premiação.

É necessário observar todos os detalhes que cercam a imagem da empresa e estar atento para mudar sempre que necessário, normalmente as mudanças de uma marca acontecem como na vida pessoal.

Com o tempo envelhecemos, perdemos massa muscular, aparecem às primeiras rugas, enfim, se não cuidarmos do nosso corpo e alimentarmos a nossa mente, com o tempo a tendência é que percamos a nossa identidade.

Com uma empresa não é diferente. O tempo passa e muitas coisas envelhecem; equipamentos eletrônicos ficam defasados, assim como os softwares. Com a marca acontece a mesma coisa, portanto, deve estar sempre atualizada com as evoluções da empresa, do mercado e público alvo, não apenas conceitualmente, mas visualmente também e, na hora certa, realizar uma renovação, um redesenho ou um re-posicionamento.

Não importa o segmento onde atua sua empresa. Seja único. Alinhe a proposta de trabalho a um conceito forte, uma identidade própria e diferente dos concorrentes. É necessário registrar a marca e tomar as devidas providências para que no futuro não perca o que levou anos para construir.

Além disso, não entregue o coração da empresa para amadores. Seja empreendedor do início ao fim. Invista na marca sempre, não deixe de colocar no plano ou estratégia de crescimento os cuidados com a marca.


Hélio Moreira (Diretor da NewGrowing Design & Branding, agência especializada em construção de marcas – helio@newgrowing.com)

Fonte: http://www.fbde.com.br/noticias_list.php?case=2989
Sugerido por Denis Mello no twitter



Coluna do Marcelo - Caixinha de Sugestões


E aí, vai uma caixinha de sugestões?

Muitas empresas esquecem da importância de consultar os clientes, e não falo apenas dos clientes externos, mas também de todos os colaboradores que são os clientes internos.

Alguns ramos do mercado se utilizam muito de pesquisa de satisfação, pequena e simples com poucas perguntas, que substituem a idéia da "caixa de sugestões". Dentre eles o de serviços de hospedagens, como hotéis e motéis, pois é uma maneira de saber exatamente o que o cliente pensa sobre seus serviços e ainda conseguir sugestões. Imaginem o custo de um hotel está enviando pessoas em varias regiões e lugares do mundo, ou mesmo do Brasil, para saber o que os hoteis e suas redes andam realizando para atrair e cativar os seus clientes, se pensaram sabian que não sairia barato. Mas a utilização do cliente para saber e dar suas opiniões tem um custo de confecção do formulário de pesquisa, e depois apenas ler com a devida atenção este mesmo formulário. Sem dúvida é a melhor opção, tendo ainda a chance de ter sugestões de clientes que viajam muito, e muitas vezes para o exterior, trazendo com ele uma bagagem de conhecimento, de dados, e tudo isso pode está a sua disposição simplesmente em um ato de "ESCUTAR".

Já estive em organizações que se utilizavam de caixa de sugestões, mas simplesmente jogavam fora os formulários, além do custo, mesmo que baixo, era perdido, eles poderiam está dando um "tiro no próprio pé".

Portanto, não se esqueçam da importância de escutar seu colaborador, como cliente interno, ele pode ajudar a melhorar muitos processos, e ainda fazer contribuições com novos projetos e produtos. Temos que aprender a "ESCUTAR" os colaboradores para que possamos fazer deles um agente de mudança para o futuro da organização. Garanto que quando você, como empresário, perde um colaborador para a concorrência, esta o escuta, e escuta cada detalhe que ele possa passar. Então porque não começar a "ESCUTAR" este colaborador enquanto faz parte de nossas vidas corporativas.

Não tenham medo de críticas, pois elas vão acontecer, cabe a você pensar que as críticas são para melhoria dos processos em sua empresa. Saiba que alguém só perde tempo preenchendo um formulário de pesquisa de satisfação, ou mesmo escrevendo uma crítica a empresa, se esta realmente vale a pena, pois se você não gosta de uma empresa, o consumidor de hoje simplesmente não volta. Lembre-se consumidor é qualquer pessoa que possa entrar em nossa empresa, mas cliente é aquele que está de volta, e por isso ele é foco.


Marcelo Cabral
Consultor e Coach

E agora! não tem ícones????

Para completar o post sobre a geração Z.

Bem provavel que as novas gerações não venham a conhecer os quadros negros, mas uma tecnologia onde a interatividade estará disponível para todos até mesmo para o professor em uma tela ou melhor um monitor "touch" para as aulas.

Meu receio é esta teconologia chegar e caso falte energia o alunos não consiga fazer mais nada por não conseguir usar as ferramentar mais basicas como um giz. O que tento sempre fortalecer em meus alunos é que precisamos trabalhar com os recursos disponiveis, e caso não seja o suficiente, crie, desenvolva sua habilidade de poder sair das mais diveras situações utilizando sua capacidade, seu conhecimento, e não ficar parado "diante de quadro em branco" e não saber o que fai fazer.

Além de disponibilizar as novs tendencias tecnologicas para o futuro do país, precisamos estimular como usar estas ferramentas para criar e desenvolver este futuro. O que veja é que muitas ferramentas estão sendo sub-utilizadas por simplemente não terem a capacidade de buscar algo a mais, desde o exemplo mais simples de copiar e colar da internet, pois alguns alunos não conseguem enxergar a importancia de uma ferramenta de busca online, mas para a geração anterior que conheceu a dificuldade de pesquisas em bibliotecas, com títulos ultrapassados, estes tem a conciência de que as ferramentas podem ser melhor utilizada, e sem tanto esforço quanto procurar em um livro empoeirado numa prateleira de um biblioteca.

E os pais tem que observar tudo isso e ajudar, pois estamos muito preocupado em deixar um mundo melhor para nossos filhos, mais deveriamos nos precupar em deixar filhos melhores para o nosso mundo.



Marcelo Cabral
Consultor e Coach
 


Numero 23


Oi pessoal, esses serão alguns dos serviços prestados pela Número 23.

Com relação ao lançamento, estou neste momento conversando o proprietário do site, ele está me contando que o número 23 é tão sinistro que as 23:00 está tudo certo, testado duas vezes, mas quando foi colocar para funcionar no horário pretendido, deu um erro de formulário e até agora ainda não conseguiu resolver.

O Daniel Almeida proprietário e idealizador do número 23, tem 7 anos como webdesign , já atende outras emprasas aqui no Rio Grande do Norte, é instrutor de web a 5 anos, ótimo progamador, e meu parceiro para soluções em T.I. nas consultorias, mas no momento o seu conhecimento não consegue de forma lógica explicar o que aconteceu, assim que entrar no ar, comunicamos a vocês, para que conheçam o nosso mais novo parceiro.

Obrigado

Blog do Cabra

Marcelo Cabral

Novo Parcerio!!!

www.numero23.com.br

Não percam, acessem para conhecer o mais novo parceiro do Blog do Cabra.

Hoje dia 23 de março de 2011 as 23h23min23s

NO AR


O meu amigo Daniel de Almeida Freire vai colocar no ar o site, e como parceiro do Blog do Cabra não poderia deixar de postr a novidade.

Algumas curiosidades sobre o místico 23.


  • 101 em binário é igual a 5 que é igual a 2+3.
  • 23 é a porta usada pelo protocolo TCP/IP.
  • 23 é o número de cromossomas que um ser humano herda de cada um de seus progenitores.
  • 23 é um numero primo, assim como é o 2 e o 3. Sendo estes os primeiros números primos.
  • 23! possui 23 dígitos em decimal.
  • 23, 2/3 = 0.666 considerado o numero do diabo.
  • A eclíptica possui uma obliquidade em relação ao Equador Celeste de 23,5. (5=2+3).
  • A soma de 11 de Setembro de 2001 (11 + 09 + 2 + 00 + 01) é igual a 23.
  • Hitler se matou em Abril de 1945 (4+1+9+4+5 = 23).
  • Júlio César foi apunhalado 23 vezes quando assassinado.
  • Kurt Cobain, o vocalista da banda Nirvana, nasceu em 1967 (1+9+6+7 = 23) e morreu em 1994 (1+9+9+4 = 23).
  • O assassino Charles Manson nasceu no dia 12 de Novembro (11 + 12 = 23).
  • O desastre de Chernobyl aconteceu no dia 26/4 /1986 às 01h23 (1+9+8+6=23).
  • O dia sideral, ou seja, o tempo em que a Terra realiza uma rotação em torno de si mesma, é de 23h56min4s.
  • O equinócio de outono no Hemisfério Norte e o equinócio de primavera no Hemisfério Sul em geral acontecem no dia 23 de Setembro.
  • O Livro de Salmos, o mais popular livro da Bíblia, é seu 23º livro, e o salmo mais conhecido,reproduzido e recitado é o de número 23.
  • O número de prisão de Al Capone era exactamente 9095 (9+0+9+5 = 23).
  • O Titanic afundou na manhã do dia 15 de Abril de 1912 (4 + 1 + 5 + 1 + 9 + 1 + 2 = 23).
  • Os cavaleiros templários desde a sua fundação até o seu fim, tiveram 23 Grandes Mestres.
  • Os nomes George Herbert Walker Bush e William Jefferson Clinton têm, cada um, 23 letras.
  • Os seis primeiros dígitos de Pi (3,14159) somando-os dá o resultado igual a 23.
  • São precisos 23 segundos para que o sangue circule pelo corpo humano.
  • W é a 23ª letra do alfabeto latino, tem duas (2) pontas para baixo e três (3) para cima. E num teclado QWERTY o dito W está entre os números 2 e 3.
  • William Shakespeare nasceu dia 23 de Abril de 1564 e morreu em 23 de Abril de 1616 (16 + 16 = 32. 23 invertido). 
Marcelo Cabral
Consultor, Coach e Parceiro



A Chegada da Geração Z no Mercado de Trabalho

Caio Lauer


Crianças e adolescentes que já nasceram em contato direto com a internet, a velocidade da informação e as novas tecnologias. Nascidos em meados dos anos 90, essa faixa etária é chamada por especialistas como geração Z. A letra que dá nome a esse grupo vem do termo “zapear”, ato de trocar de canal de TV constantemente pelo controle remoto. Então, essa noção de troca rápida e constante batizou esse grupo etário.

Jovens profissionais desta geração já começam a ingressar no mercado e a grande preocupação por parte das empresas é como receber essas pessoas e como sua chegada impactará nos processos internos e no público consumidor. Diferente da geração X, que teve que se adaptar à chegada das novas tecnologias, e da Y, que cresceu juntamente com o desenvolvimento da modernidade, este novo grupo de profissionais cresceu e se desenvolveu com o advento da tecnologia totalmente ao seu favor. A habilidade e intimidade com os eletrônicos e a velocidade da informação é algo natural.

Conectados com o mundo digital, os jovens que nasceram nos anos 90 chegam ao mercado de trabalho esperando por um mundo semelhante ao seu, conectado, aberto ao diálogo, veloz e global. Às empresas, fica a opção de encarar essa mudança e atualizar seus negócios, criando novas formas de liderança e motivação, ou lutar contra a maré e manter-se conservador frente às alterações ocorridas nos últimos anos. “Por estar em constante mudança e querer desafios constantes, reter esses talentos será um desafio para as empresas. A permanência durante muitos anos, em uma mesma organização, será algo utópico e as corporações terão que saber extrair o melhor destes profissionais enquanto estiverem atuando na companhia. Caberá aos gestores esta função”, indica Gilberto Wiesel, conferencista e consultor da área de desenvolvimento de competências.

A preocupação do universo empresarial com essa geração deve acontecer desde agora. Uma nova conduta da carreira está se formando: o profissional não quer mais perdurar em uma organização durante anos. A geração Z estará sempre em busca de novidades. E a grande questão é que as empresas não pensam em investir em talentos que repentinamente podem sair da corporação. O esforço de recrutar, selecionar e desenvolver profissionais corre o risco de ser em vão, vide a rotatividade que essa nova geração irá impor e o grande desafio será que as corporações criem programas atrativos para a carreira e valorizem seus profissionais, a fim de reter seus talentos. “Acredito que, cada vez mais, o mercado tende a trabalhar por projetos. Permanecer durante muito tempo em uma mesma organização é um conceito que está diminuindo e tendência é que seja eliminado de acordo com os anos”, opina Eline Kullock, presidente do Grupo Foco, consultoria de RH.

Essa geração que chega ao mercado de trabalho tem como forte característica executar multitarefas, ou seja, realizar várias atividades ao mesmo tempo. Esse fato pode ser positivo por um lado, mas há um outro lado negativo: são pessoas que não tem o foco como seu forte e poderão tornar-se profissionais dispersos, que se concentram muito menos em uma só ocupação. O desafio estará em capacitar líderes que consigam uma boa comunicação, uma excelente relação inter e intra-pessoal e que mantenha a equipe focada e motivada.

A presença das gerações X e Y serão fundamentais para que haja uma maior educação profissional do que é ou não correto, conforme diz Gilberto: “apesar de, inevitavelmente, haver o conflito de gerações, a Z precisará muito da X, por exemplo, que ainda estará no mercado de trabalho”. Ele diz que os ensinamentos dos profissionais mais velhos, que estão acostumados com foco em resultado e metas, serão benéficos e vão fazer com que as gerações interajam dentro da empresa.


Fonte: A chegada da geração Z no mercado de trabalho – Especial - Jornal Carreira e Sucesso



Os Erros e Acertos do Líder Paternalista

Maiara Tortorette


Há pouco tempo, delegar tarefas e cobrar resultados era responsabilidade do chefe "de seção", temido por uns e inacessível a outros, cargo normalmente ocupado por um funcionário de carreira, assim reconhecido pelos patrões. Hoje, essa figura do passado tornou-se líder de equipe no mundo corporativo; o quadro mudou e esse profissional se tornou peça fundamental junto à equipe de colaboradores, assumindo um relacionamento muito mais direto e eficaz, sendo um real “apoio” em cada área e departamento.

São diversos os perfis de liderança, dentre eles o modelador, o autoritário, o diretivo, o participativo, o visionário, entre outros, e cada um apresenta vantagens e desvantagens para a organização. Alguns com habilidades aguçadas para resultados e metas, outros com incrível facilidade em otimizar o nível de satisfação dos colaboradores. Mas afinal, existe um perfil de liderança ideal?

Considerando a pecularidade de cada empresa quanto às suas necessidades, o melhor perfil sempre será definido de acordo com o que estiver nos objetivos da organização. No entanto, quando se trata da preferência entre os próprios colaboradores, é inegável que o lider paternalista é sempre o mais almejado, por seu perfil mais tranquilo e conciliador.

Para Floriano Serra, palestrante da Magnum Palestras, existem algumas atitudes que definem claramente o líder paternalista:

• Permissivo, conciliador;

• Paciente e tolerante em todas as situações;

• Preocupa-se com o bem-estar do grupo e em não magoar os colaboradores;

• Tenta criar na área um clima cooperativo e de “família”;

• É afetuoso e expressa reconhecimento;

• Tem dificuldades para punir.

Apesar de parecer um profissional ideal, o perfil extremamente protetor acaba prejudicando o desenvolvimento dos colaboradores, e consequentemente, interfere nos negócios da empresa. De acordo com Carolina Manciola, gerente de consultoria e treinamento do grupo Triunfo, este perfil pode ser falho, pois saber o momento certo de aplicar um feedback e apontar melhorias é fundamental. “Algumas vezes, o líder paternalista atém-se apenas aos feedbacks positivos, relevando pontos importantes para o desenvolvimento do profissional. Desta forma acaba não construindo um time capaz de andar sozinho, além de estimular um alto nível de dependência e conforto na equipe”.


Sentimental x Racional

Saber conciliar o emocional e o racional é o mais adequado para qualquer organização. Não há nada de errado em tratar os colaboradores como “filhos”, desde que inclua a esta função o papel de educar e cobrar no momento certo. Para as empresas, é inviável um líder que se preocupe apenas com o a questão de relacionamento e clima, e que deixe para trás ações estratégicas importantes e os resultados.

A psicóloga Mariliz Vargas acredita que o líder democrático é aquele chega mais próximo ao ideal, já que exerce uma função de liderança, confia e acredita na capacidade dos seus subordinados. “É aquele que motiva, que reconhece o potencial de cada um e tem condição de exercer autoridade quando esta se faz necessário. O líder precisa estar preparado para agir em qualquer circunstância, na medida em que o mundo muda cada vez mais rápido”, explica.

“As atuais tendências fazem com que os profissionais queiram trabalhar em uma empresa que lhes proporcione reais e consistentes possibilidades de crescimento e de satisfação no que fazem. Para este segundo item, o paternalista é o mais indicado - mas não necessariamente para o primeiro. Todo gestor deve dar sua contribuição para que sua empresa seja uma das melhores para trabalhar, mas sem esquecer que, para isso, ela precisa ser e continuar lucrativa”, finaliza Floriano.


Fonte: Os erros e acertos do líder paternalista – Especial - Jornal Carreira e Sucesso

EGO Mandão?!?! Seu Objetivo é Orientar

Cuidado como você executa sua liderança.

Mandar não é sinal de liderança, se acha que "manda logo existe" tenha cuidado, talvez você não exista por muito tempo, e não apenas em uma única organização e sim em varias delas no cenário atual.

Um fator decisivo para se fazer parte de um projeto, é a sua capacidade de trabalhar em equipe, se você não tem está competência, trate de trabalhar para conseguir. E sem esta competência será muito raro você chegar a comandar um projeto, a não se você tenha Q.I., "Quem Indique". O qua você tem que fazer é desenvolver seu Q. E. Quoeficiente Emocional, isso fará que você aprendar mais a trabalhar em equipe, aceitar outras opniões, saber que nem sempre suas idéias serão as melhores, e algo muito importante para quem trabalha em equipe, saber delegar.

Então cuide de não se tornar um lider arrogante, ou mesmo egocentrico. Assim você terá garantias de quem todos na organização irão disputar as vagas no projeto, não por este, mas sim por que você é o comandante.

Pensem nisso!!!

Marcelo Cabral
Consultor e Coach

Série Seu NEGÓCIO – Seu Sonho do Negócio Próprio, Mas Montado em CASA!!!

Veja qual se enquadra em seu perfil e realize seu sonho


Olá pessoal, ontem a noite coloquei algumas opções de franquias que são em modelos de QUIOSQUES, alguns entraram em contato com o Blog do Cabra, elogiaram, mas reclamaram que os valores são muito altos, tenho que concordar que são, e que dos modelos citados no posta anterior a maioria teria que ser alocados em shoppings.

Partindo desta solicitação, resolvi fazer outro post agora com dicas de negócios que pode ser implantados em SUA CASA, que mais comodidade do que está, e que os valores são menores, pois não teria o custo inicial de implantação como às lojas convencionais. Além das soluções tradicionais como o “home-office” citamos aqui novas e criativas formas de montar ou cuidar de seu negócio direto da sua casa.

Abaixo temos alguns modelos de negócios que podem ser implantados em casa, alguns com investimentos iniciais a partir de R$ 1.500,00, agora não podem dizer que o Blog do Cabra não deu sugestões.



Guias, sites e marketing digital - GUIA-SE

INVESTIMENTO INICIAL: NÃO EXIGE
TAXA DE FRANQUIA: R$ 8 MIL
CAPITAL DE GIRO: R$ 2 MIL
TAXA DE ROYALTIES: R$ 300
TAXA DE PUBLICIDADE: 2%
CUSTOS FIXOS: 30%
CUSTOS VARIÁVEIS: 20%
MARGEM DE LUCRO: 50%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 10 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: R$ 350 MIL
PRAZO DE RETORNO: A PARTIR DE 6 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 19
PECULIARIDADE: a franquia oferece a possibilidade de atuar apenas em vendas, mas aqueles que também desenvolvem projetos conseguem receitas mais altas



Aulas particulares - TUTORES REFORÇO ESCOLAR

INVESTIMENTO INICIAL: DE R$ 1.500 A R$ 3 MIL
TAXA DE FRANQUIA: DE R$ 5 MIL A R$ 15 MIL
CAPITAL DE GIRO: R$ 1 MIL
TAXA DE ROYALTIES: 8%
TAXA DE PUBLICIDADE: 2,5%
CUSTOS FIXOS: 40%
CUSTOS VARIÁVEIS: 10%
MARGEM DE LUCRO: 50%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 12.800
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: R$ 4,6 MILHÕES
PRAZO DE RETORNO: 6 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 121
PECULIARIDADE: não é necessário ser professor, mas sim ter experiência com educação, pois o franqueado deve ensinar aos alunos como montar uma rotina de estudos



Limpeza - SAFE CLEAN

INVESTIMENTO INICIAL: NÃO EXIGE
TAXA DE FRANQUIA: R$ 25. 700
CAPITAL DE GIRO: R$ 2 MIL
TAXA DE ROYALTIES: 1 SALÁRIO MÍNIMO, A PARTIR DO 4º MÊS
TAXA DE PUBLICIDADE:NÃO TEM
CUSTOS FIXOS: 30%
CUSTOS VARIÁVEIS: 24%
MARGEM DE LUCRO: 46%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 15 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: R$ 6 MILHÕES
PRAZO DE RETORNO: 14 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 52
PECULIARIDADE: o franqueado deve possuir um veículo utilitário para o transporte de produtos e equipamentos. Caso não tenha, o custo é calculado em R$ 25 mil



ACTION COACH - COACHING EMPRESARIAL

INVESTIMENTO INICIAL: NÃO EXIGE
TAXA DE FRANQUIA: DE R$ 132 MIL A R$ 440 MIL
CAPITAL DE GIRO: DE R$ 10 MIL A R$ 30 MIL
TAXA DE ROYALTIES: R$ 2.500
TAXA DE PUBLICIDADE: 5%
CUSTOS FIXOS: 20%
MARGEM DE LUCRO: 80%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 27 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: R$ 11,5 MILHÕES
PRAZO DE RETORNO: 11 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 13
PECULIARIDADE: a função do franqueado é acompanhar o executivo de perto e ensiná-lo a gerir o negócio



AMIGO COMPUTADOR - MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES

INVESTIMENTO INICIAL: R$ 1.500 A R$ 3 MIL
TAXA DE FRANQUIA: DE R$ 5 MIL A R$ 15 MIL
CAPITAL DE GIRO: R$ 2 MIL
TAXA DE ROYALTIES: 8%
TAXA DE PUBLICIDADE: 2%
CUSTOS FIXOS: 10%
CUSTOS VARIÁVEIS: 60%
MARGEM DE LUCRO: 30%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 18 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: R$ 180 MIL
PRAZO DE RETORNO: 6 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 32
PECULIARIDADE: a franquia possui um serviço de help desk funcionando 24 horas por dia para ajudar os franqueados que encontrem problemas no trabalho



DISK MANICURE - SERVIÇO DE MANICURE EM DOMICÍLIO

INVESTIMENTO INICIAL: R$ 4 MIL
TAXA DE FRANQUIA: R$ 3 MIL, R$ 6 MIL OU R$ 9 MIL (*)
CAPITAL DE GIRO: R$ 2 MIL
TAXA DE ROYALTIES: 1 SALÁRIO MÍNIMO
TAXA DE PUBLICIDADE: ½ SALÁRIO MÍNIMO
CUSTOS FIXOS: 50%
MARGEM DE LUCRO: 50%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 14 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: EM INÍCIO DE OPERAÇÃO
PRAZO DE RETORNO: 7 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 2
PECULIARIDADE: o franqueado trabalha como gestor
(*) o valor varia de acordo com o tamanho da cidade em que será instalada a franquia



DOG RELAX - CUIDADORES DE ANIMAIS

INVESTIMENTO INICIAL: R$ 1.500 A R$ 3 MIL
TAXA DE FRANQUIA: R$ 5 MIL A R$ 15 MIL
CAPITAL DE GIRO: R$ 2 MIL
TAXA DE ROYALTIES: 8%
TAXA DE PUBLICIDADE: 2%
CUSTOS FIXOS: 10%
CUSTOS VARIÁVEIS: 40%
MARGEM DE LUCRO: 50%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 15 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: EM INÍCIO DE OPERAÇÃO
PRAZO DE RETORNO: 6 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 2
PECULIARIDADE: além de sair para passear com os animais, o franqueado é responsável pelos banhos e pela limpeza do local



DR. FAZ TUDO - REPAROS DOMÉSTICOS

INVESTIMENTO INICIAL: R$ 1.500 A R$ 3 MIL
TAXA DE FRANQUIA: R$ 5 MIL A R$ 15 MIL
CAPITAL DE GIRO: R$ 1 MIL A R$ 2 MIL
TAXA DE ROYALTIES: 8%
TAXA DE PUBLICIDADE: 2%
CUSTOS FIXOS: 10%
CUSTOS VARIÁVEIS: 60%
MARGEM DE LUCRO: 30%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 25 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: R$ 2, 9 MILHÕES
PRAZO DE RETORNO: 6 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 108
PECULIARIDADE: a franquia oferece capacitação e seguro contra acidentes e coloca os franqueados em um sistema de plantão de emergência



ELEPHANT HOUSE - VENDA DE CARTÕES DE FELICITAÇÃO

INVESTIMENTO INICIAL: R$ 46. 500 (TAXA DE FRANQUIA JÁ INCLUSA)
CAPITAL DE GIRO: R$ 7 MIL
TAXA DE ROYALTIES: NÃO COBRA
TAXA DE PUBLICIDADE: NÃO COBRA
CUSTOS FIXOS: 50%
CUSTOS VARIÁVEIS: 5%
MARGEM DE LUCRO: 45%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 4.700
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: NÃO INFORMADO
PRAZO DE RETORNO: 10 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 24
PECULIARIDADE: o franqueado compra os cartões do franqueador e os deixa expostos em lojas e papelarias, sempre em regime de consignação



EXPENSE REDUCTION ANALYST - REDUÇÕES DE CUSTOS EMPRESARIAIS

INVESTIMENTO INICIAL: NÃO EXIGE
TAXA DE FRANQUIA: R$ 90 MIL A R$ 110 MIL
CAPITAL DE GIRO: R$ 270 MIL
TAXA DE ROYALTIES: 20%
TAXA DE PUBLICIDADE: R$ 180
CUSTOS FIXOS: 20%
CUSTOS VARIÁVEIS: 20%
MARGEM DE LUCRO: 60%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 10 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: R$ 1,8 MILHÃO
PRAZO DE RETORNO: 24 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 10
PECULIARIDADE: os ganhos são variáveis, de acordo com a economia alcançada com o corte de custos em cada cliente



GENIAL BOOKS - PRODUÇÃO DE LIVROS INFANTIS PERSONALIZADOS

INVESTIMENTO INICIAL: NÃO EXIGE
TAXA DE FRANQUIA: R$ 6 MIL
CAPITAL DE GIRO: NÃO EXIGE
TAXA DE ROYALTIES: NÃO COBRA
TAXA DE PUBLICIDADE: NÃO COBRA
CUSTOS FIXOS: 50%
CUSTOS VARIÁVEIS: 5%
MARGEM DE LUCRO: 45%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 3.500
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: NÃO INFORMADO
PRAZO DE RETORNO: 10 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 40
PECULIARIDADE: a franquia funciona como segunda fonte de renda. São 18 possíveis histórias nas quais os clientes são personagens



KATS BEAUTY - SERVIÇOS ESTÉTICOS EM DOMICÍLIO

INVESTIMENTO INICIAL: NÃO EXIGE
TAXA DE FRANQUIA: R$ 5 MIL A R$ 25 MIL
CAPITAL DE GIRO: R$ 4 MIL
TAXA DE ROYALTIES: R$ 205 A R$ 2 MIL
TAXA DE PUBLICIDADE: NÃO COBRA
CUSTOS FIXOS: 40%
MARGEM DE LUCRO: 60%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: NÃO INFORMADO
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: NÃO INFORMADO
PRAZO DE RETORNO: 6 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 2
PECULIARIDADE: o franqueado é responsável por montar e treinar a equipe e também por controlar a agenda de clientes



LEGO ZOOM - EDUCAÇÃO COM PEÇAS DO BRINQUEDO LEGO

INVESTIMENTO INICIAL: NÃO EXIGE
TAXA DE FRANQUIA: R$ 14 MIL
CAPITAL DE GIRO: R$ 5 MIL
TAXA DE ROYALTIES: NÃO COBRA
TAXA DE PUBLICIDADE: NÃO COBRA
CUSTOS FIXOS: 40%
CUSTOS VARIÁVEIS: 5%
MARGEM DE LUCRO: 55%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 5 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: NÃO INFORMADO
PRAZO DE RETORNO: 12 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 76
PECULIARIDADE: o franqueado dá aulas de ciência, robótica, tecnologia e convívio social usando peças Lego



HOME ANGELS - CUIDADORES DE PESSOAS

INVESTIMENTO INICIAL: R$ 1.500 A R$ 3 MIL
TAXA DE FRANQUIA: R$ 5 MIL A R$ 15 MIL
CAPITAL DE GIRO: R$ 1 MIL
TAXA DE ROYALTIES: 8%
TAXA DE PUBLICIDADE: 2%
CUSTOS FIXOS: 10%
CUSTOS VARIÁVEIS: 65 %
MARGEM DE LUCRO: 25 %
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 35 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: R$ 3,9 MILHÕES
PRAZO DE RETORNO: 6 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 104
PECULIARIDADE: o franqueado deve selecionar e capacitar cuidadores de idosos, doentes e deficientes e visitar seus clientes semanalmente



KANGURUH - SERVIÇO DE BABÁ

INVESTIMENTO INICIAL: NÃO EXIGE
TAXA DE FRANQUIA: DE R$ 10 MIL A R$ 50 MIL
CAPITAL DE GIRO: R$ 1 MIL
TAXA DE ROYALTIES: R$ 255 A R$ 3 MIL
TAXA DE PUBLICIDADE: NÃO COBRA
CUSTOS FIXOS: 20%
CUSTOS VARIÁVEIS: 20%
MARGEM DE LUCRO: 60%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: NÃO INFORMADO
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: NÃO INFORMADO
PRAZO DE RETORNO: 4 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 52
PECULIARIDADE: o principal trabalho é encontrar funcionários adequados e treiná-los para realizar o serviço



SAKS - AGÊNCIA DE TURISMO

INVESTIMENTO INICIAL: NÃO EXIGE
TAXA DE FRANQUIA: R$ 3.500
CAPITAL DE GIRO: NÃO EXIGE
TAXA DE ROYALTIES: 2%
TAXA DE PUBLICIDADE: NÃO TEM
CUSTOS FIXOS: 2%
CUSTOS VARIÁVEIS: 18%
MARGEM DE LUCRO: 80%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 2 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: NÃO INFORMADO
PRAZO DE RETORNO: 6 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 42
PECULIARIDADE: o franqueado deve vender pacotes e passagens. A franquia foi formatada para ser uma fonte de renda complementar



TEST TRAINER - SERVIÇO DE PERSONAL TRAINER

INVESTIMENTO INICIAL: NÃO EXIGE
TAXA DE FRANQUIA: R$ 4 MIL
CAPITAL DE GIRO: NÃO EXIGE
TAXA DE ROYALTIES: 16%
TAXA DE PUBLICIDADE: 4%
CUSTOS FIXOS: 20%
CUSTOS VARIÁVEIS: 10%
MARGEM DE LUCRO: 70%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 4 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: R$ 40 MIL
PRAZO DE RETORNO: 6 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 3
PECULIARIDADE: a rede de fitness exige que o franqueado seja graduado em educação física e ainda que passe por um treinamento de 150 horas



THE KIDS CLUB - CURSO DE INGLÊS PARA CRIANÇAS

INVESTIMENTO INICIAL: NÃO EXIGE
TAXA DE FRANQUIA: R$ 12 MIL
CAPITAL DE GIRO: DE R$ 2 MIL A R$ 5 MIL
TAXA DE ROYALTIES: 12,5%
TAXA DE PUBLICIDADE: VARIÁVEL
CUSTOS FIXOS: 40%
CUSTOS VARIÁVEIS: 20%
MARGEM DE LUCRO: 40%
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: R$ 5 MIL
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: R$ 7 MILHÕES
PRAZO DE RETORNO: 12 A 18 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 105
PECULIARIDADE: as aulas acontecem em escolas e podem ser curriculares ou extracurriculares
THE SYSTEM - SISTEMA DE GESTÃO PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

INVESTIMENTO INICIAL: R$ 1.5 00 A R$ 3 MIL
TAXA DE FRANQUIA: R$ 5 MIL A R$ 15 MIL
CAPITAL DE GIRO: R$ 1 MIL A R$ 2 MIL
TAXA DE ROYALTIES: 8%
TAXA DE PUBLICIDADE: 2%
CUSTOS FIXOS: 10%
CUSTOS VARIÁVEIS: 55%
MARGEM DE LUCRO: 35%
FATURAMENTO ANUAL DA REDE: R$ 120 MIL
FATURAMENTO MENSAL MÉDIO: 25 MIL
PRAZO DE RETORNO: 6 MESES
NÚMERO DE UNIDADES: 21
PECULIARIDADE: franqueados precisam ter experiência como analistas de sistema

por Marcelo Cabral
Fonte de infomações: PEGN

Série SEU NEGÓCIO - Quiosques uma Tendência


Quem já não percebeu em seus passeios pelo shoppings ou mesmo em galerias de lojas, esta nova modalidade de comercializar. Os “QUIOSQUES”, são em diversos formatos, tamanhos, simples, mas incrementados, e agora também na modalidade de franquias, surgindo como nova forma de você realizar seu sonho de abrir seu próprio negócio.

Esta nova oportunidade para quem juntou dinheiro ou tem como conseguir crédito, mas nem sempre são de baixo custo de implantação. Em mais uma tendência de mercado, os “QUIOSQUES” vem como soluções para se abrir uma franquia em local de grande movimento, sem o alto custo de implantação de uma estrutura de loja convencional.

Esta tendência também tem chamado a atenção de grandes marcas já consolidadas no mercado, como por exemplo a franquia de perfumaria e cosmético “Água de Cheiro”, “Chilli Beans”, entre tantas outras, mostrando ao franqueado mais uma modalidade de negócio.

O Blog do Cabra em pesquisa cita algumas dessas franquias, com diversos valores de implantação, mostrando que esta nova forma compacta de negociar tem muito ainda para crescer, parte dos dados deste post foram coletados na revista pequenas empresas grandes negócios.


GERMÂNIA

R$ 29.000
Setor: cervejaria
Investimento inicial: R$ 18.000
Capital de Giro: R$ 3.000
Taxa de franquia: R$ 8.000
Taxa de royalties: não cobra
Taxa de publicidade: não cobra
Faturamento médio mensal: R$ 7.000
Lucro médio mensal: 20%
Faturamento anual da rede: média
de R$ 24.000.000
Prazo de retorno: 14 a 18 meses
Número de quiosques: 3
Número de funcionários: 1 ou 2
Área das unidades: 4 m², 6 m² ou 9 m²
Prazo de contrato: 3 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (19) 3826-8600


NUTS & CIA.

R$ 52.000
Setor: alimentação
Investimento inicial: R$ 45.000 (taxa de franquia inclusa, estrutura em comodato)
Capital de giro: R$ 8.000
Taxa de royalties: 8%
Taxa de publicidade: 3%
Faturamento médio mensal: R$ 15.000 a R$ 18.000
Lucro médio mensal: 20%
Prazo de Retorno: 8 a 18 meses
Faturamento anual da rede: em início de operação
Número de quiosques: 1
Número de funcionários: 3
Área da unidade (quiosque): 2 m²
Prazo de contrato: 4 anos
Associada à ABF: não
Informações: (11) 3849-9002


EMPADA BRASIL

R$ 60.000
Setor: alimentação
Investimento inicial: R$ 25.000
Capital de giro: R$ 15.000
Taxa de franquia: R$ 20.000
Taxa de royalties: receita de 200 empadas por mês
Taxa de publicidade: R$ 100
Faturamento médio mensal: R$ 18.000
Lucro médio mensal: 15% a 18%
Prazo de retorno: 18 meses
Faturamento anual da rede: R$ 24.000.000
Número de quiosques: 15
Número de funcionários: 3
Área da unidade: 6 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (11) 3225-9337


UATT?

R$ 68.000
Setor: presentes
Investimento inicial: R$ 40.500
Capital de Giro: R$ 15.000
Taxa de Franquia: R$ 12.500
Taxa de Royalties: 5%
Taxa de publicidade: 2%
Faturamento médio mensal: R$ 30.000
Lucro médio mensal: 30% a 35%
Prazo de retorno: 14 meses
Faturamento anual da rede: R$ 40.000.000
Número de quiosques: 2
Número de funcionários: 2
Área da unidade: 3 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (48) 3343-0190


ESPETÍSSIMO

R$ 78.000
Setor: alimentação
Investimento inicial: R$ 55.000 a R$ 75.000
Capital de Giro: R$ 8.000 a R$ 10.000
Taxa de Franquia: R$ 15.000
Taxa de Royalties: 5%
Taxa de publicidade: 2%
Faturamento médio: R$ 20.000
Lucro médio mensal: 20%
Prazo de retorno: 24 a 36 meses
Faturamento anual da rede: R$ 1.296.000
Número de quiosques: 8
Número de funcionários: 2 a 4
Área da unidade: 6 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (11) 2709-8958


KORAI COSMÉTICA

R$ 80.000
Setor: beleza
Investimento inicial: a partir de R$ 46.000
Taxa de franquia: R$ 25.000
Capital de giro: R$ 9.000
Taxa de royalties: 10%
Taxa de publicidade: 2 %
Faturamento médio mensal: R$ 25.000 a R$ 35.000
Lucro médio mensal: 10% a 15%
Prazo de retorno: 24 a 30 meses
Faturamento anual da rede: R$ 420.000
Número de quiosques: 2
Número de funcionários: 3
Área da unidade: 6 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (11) 5051-0456


KLAROMA

R$ 90.000
Setor: beleza
Investimento inicial: R$ 30.000
Capital de giro: R$ 40.000
Taxa de franquia: R$ 20.000
Taxa de royalties: 5%
Taxa de publicidade: 2%
Faturamento médio mensal: R$ 20.000 a R$ 25.000
Lucro médio mensal: 15% a 20%
Prazo de retorno do investimento: 24 a 36 meses
Faturamento anual da rede: Não informado
Número de quiosques: 4
Número de funcionários: 3
Associada à ABF: em processo de associação
Informações: (41) 9911-4317
klaroma.com.br


SORVETE BRASIL

R$ 90.000
Setor: alimentação
Investimento inicial: R$ 45.000
Capital de giro: R$15.000
Taxa de franquia: R$ 30.000
Royalties: 3 salários mínimos
Taxa de publicidade: 4%
Faturamento médio mensal: R$ 35.000
Lucro médio mensal: 20%
Prazo de retorno: 18 a 30 meses
Faturamento anual da rede: R$ 2.500.000
Número de quiosques: 1
Número de funcionários: 3
Área da unidade: 9 m² a 12 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (24) 7836-4717


TOUCH WATCHES

R$ 90.000
Setor: relógios
Investimento inicial: R$ 40.000
Capital de giro: a partir de R$ 10.000
Taxa de franquia: R$ 40.000
Taxa de royalties: 38% sobre o valor dos produtos
Taxa de publicidade: 4% do valor dos produtos
Faturamento médio mensal: R$ 45.000
Lucro médio mensal: 20%
Prazo de retorno: 12 a 18 meses
Faturamento anual da rede: R$ 33.000.000
Número de quiosques: 55
Número de funcionários: 4 a 6
Área da unidade: 6 m²
Prazo de contrato: 4 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (11) 2614-9950


ESPETINHOS MIMI

R$ 106.000
Setor: alimentação
Investimento inicial: R$ 80.000
Capital de giro: R$ 6.000
Taxa de franquia: R$ 20.000
Taxa de royalties: 5%
Taxa de publicidade: 1%
Faturamento médio mensal: R$ 30.000 A R$ 50.000
Lucro médio mensal: 18% a 21%
Prazo de retorno: 12 a 24 meses
Faturamento anual da rede: R$ 40.000.000
Número de quiosques: 2
Número de funcionários: 3
Área da unidade: 9 m²
Prazo de contrato: 4 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (11) 5096-3665


WEEZE

R$ 115.000
Setor: beleza
Investimento inicial: R$ 75.000
Capital de giro: R$ 30.000
Taxa de franquia: R$ 10.000
Taxa de royalties: 5%
Taxa de publicidade: 2%
Faturamento médio mensal: R$ 20.000 a R$ 40.000
Lucro médio mensal: 20%
Prazo de retorno: 18 a 24 meses
Faturamento anual da rede: R$ 480.000
Número de quiosques: 11
Número de funcionários: 3 a 6
Área da unidade: 6 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (11) 3661-2201


PRESTIGE COSMETICS

R$ 119.000
Setor: beleza
Investimento médio inicial: R$ 74.000
Capital de giro: R$ 25.000
Taxa de franquia: R$ 20.000
Taxa de royalties: Não cobra
Taxa de publicidade: 3%
Faturamento médio mensal: R$ 60.000
Lucro médio mensal: 10 a 15%
Prazo de retorno do investimento: 18 a 24 meses
Faturamento anual da rede: R$ 1.200.000
Número de quiosques: 4
Número de funcionários: 3
Área da unidade: 6 m²
Prazo de contrato: 3 anos
Associada à ABF: em processo de associação
Informações: (11) 4195-9494 / (11) 2365-4008


MR. BEER

R$ 120.000
Setor: bebidas
Investimento inicial: R$ 90.000 a R$ 200.000
Capital de giro: R$ 10.000
Taxa de franquia: R$ 20.000
Taxa de royalties: 10%
Taxa de publicidade: 2%
Faturamento médio mensal: R$30.000 a R$50.000
Lucro médio mensal: 15% a 20 %
Prazo de retorno: 18 a 24 meses
Faturamento anual da rede: R$ 3.000.000
Número de quiosques: 11
Número de funcionários: 3
Área da unidade: 6 m²
Prazo de contrato: 60 meses
Associada à ABF: sim
Informações:


PODEROSO TIMÃO

R$ 125.000
Setor: vestuário e acessórios
Investimento inicial: R$ 30.000
Capital de giro: R$ 40.000
Taxa de franquia: R$ 55.000
Taxa de royalties: 9,5%
Taxa de publicidade: não cobra
Faturamento médio mensal: R$ 50.000
Lucro médio mensal: entre 15%
Prazo de retorno: 12 a 24 meses
Faturamento anual da rede: R$ 70.000.000
Número de quiosques: 7
Número de funcionários: 4
Área da unidade: 12 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (11) 3709-3709


FRUTIQUELLO SORVETES

R$ 135.000
Setor: alimentação
Investimento inicial: R$ 95.000 a 150.000
Capital de giro: R$ 15.000
Taxa de franquia: R$ 25.000
Taxa de royalties: 5%
Taxa de publicidade: 3%
Faturamento médio mensal: R$ 30.000 A R$ 50.000
Lucro médio mensal: 18% a 21%
Prazo de retorno: 12 a 24 meses
Faturamento anual da rede: R$ 18.000.000
Número de quiosques: 9
Número de funcionários: 3 a 6
Área da unidade: 9 m²
Prazo de contrato: sim
Associada à ABF: sim
Informações: (11) 4819-6860


BRASIL CACAU

R$ 140.000
Setor: alimentação
Investimento inicial: R$ 80.000
Capital de giro: R$ 30.000 a R$ 40.000
Taxa de franquia: R$ 10.000
Taxa de royalties: 40%
Taxa de publicidade: negociável
Faturamento médio mensal: R$ 30.000
Lucro médio mensal: 15%
Prazo de retorno: 18 a 24 meses
Faturamento anual da rede: R$ 15.000.000
Número de quiosques: 4
Número de funcionários: 2% a 5%
Área da unidade: 9 m²
Prazo de contrato: 60 meses
Associada à ABF: sim
Informações: 0800-7700201


IPHONE SOLUTION


R$ 142.000
Setor: assistência técnica e acessórios para iPhone
Investimento inicial: R$ 100.000
Capital de giro: R$ 7.000
Taxa de franquia: R$ 35.000
Taxa de royalties: 5 %
Taxa de publicidade: 2%
Faturamento médio mensal: R$ 60.000
Faturamento anual da rede: R$ 2.400.000
Lucro médio mensal: 15%
Prazo de retorno: 22 meses
Número de quiosques: 2
Número de funcionários: 4
Área da unidade: 6 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (11) 2276-0048


MR. MIX

R$ 145.000
Setor: alimentação (milk-shake)
Investimento inicial: R$ 115.000
Capital de giro: R$ 5.000
Taxa de franquia: R$ 25.000
Taxa de royalties: 8,5% das compras
Taxa de publicidade: 3% sobre as compras
Faturamento médio mensal: R$ 35.000
Lucro médio mensal: 17%
Prazo de retorno: 18 a 24 meses
Faturamento anual da rede: R$ 5.500.000
Número de quiosques: 1
Número de funcionários: 4 a 6
Área da unidade: 8 m²
Prazo de contrato: 2 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (11) 3467-3939

MEGA MATTE

R$ 158.000
Setor: alimentação
Investimento inicial:R$ 120.000
Capital de giro: R$ 8.000 a R$ 15.000
Taxa de franquia: R$ 30.000
Taxa de royalties: 4%
Taxa de publicidade: 1%
Faturamento médio mensal: R$ 60 mil
Lucro médio mensal: 17%
Prazo de Retorno: 24 meses
Faturamento anual da rede: R$ 50,6 milhões
Número de quiosques: 1
Número de funcionários: 7
Área da unidade (quiosque): 12 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (21) 2516 -0564


THATHAGURT

R$ 195.000
Setor: alimentação
Investimento inicial: R$ 150.000
Capital de giro: R$ 15.000
Taxa de franquia: R$ 30.000
Taxa de royalties: 6%
Taxa de publicidade: 3%
Faturamento médio mensal: R$ 40.000
Lucro médio mensal: 15% a 25%
Prazo de retorno: 18 a 30 meses
Faturamento anual da rede: R$ 24.000.000
Número de quiosques: 1
Número de funcionários: 3 a 6
Área da unidade: 9 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: 0800 7725551


JUNGLE JUICE

R$ 225.000
Setor: alimentação
Investimento inicial: R$ 180.000
Capital de giro: R$ 20.000
Taxa de franquia: R$ 25.000
Taxa de royalties: 6%
Taxa de publicidade: não cobra
Faturamento médio mensal: de R$ 35.000
Lucro médio mensal: 16%
Prazo de retorno: 36 meses
Faturamento anual da rede: R$ 200.000
Número de quiosques: 1
Número de funcionários: 6
Área da unidade: 14 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (41) 3015-7560


CASA DO CONSTRUTOR

R$ 555.000
Setor: aluguel de materiais de construção
Investimento inicial: R$ 500.000
Capital de giro: R$ 30.000
Taxa de franquia: R$ 25.000 a R$ 50.000, dependendo da região
Taxa de royalties: 8%
Taxa de publicidade: 2%
Faturamento médio mensal: R$ 60.000
Lucro médio mensal: 45%
Prazo de retorno: 24 a 30 meses
Faturamento anual da rede: R$ 45.000.000
Número de quiosques: 1
Número de funcionários: 4
Área da unidade: 6 m²
Prazo de contrato: 5 anos
Associada à ABF: sim
Informações: (19) 3532-5876 / 3532-5877



Por Marcelo Cabral
Fonte de dados: PEGN

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More