Programas de Trainee: Você Está Preparado?

Estamos no segundo semestre do ano, período em que 90% das empresas abrem inscrições para os Programas de Trainee. Auxiliada ou não por uma consultoria, cada empresa elabora seu programa de acordo com sua expectativa em relação aos candidatos, a abrangência e ao número de inscritos.

Autor: Nathaly Bispo 

No geral, do processo de seleção até a contratação leva-se cerca de 4 meses. Pré-requisitos mínimos, os candidatos devem ser universitários ou pós-graduados, cursando o último ano da graduação ou tê-la concluído há, no máximo, dois anos. Ter conhecimento avançado em língua estrangeira e perfil empreendedor.

Os profissionais selecionados pelo programa são treinados para ocupar cargos de destaque dentro das organizações, o treinamento dura em média de 12 a 24 meses, podendo haver prorrogação.

A principal necessidade de recrutar novos talentos através do programa de Trainee (do inglês Training, aquele que está em treinamento), é a formação de futuros líderes que tenham diferentes formas de conciliar projetos e pessoas, potenciais altamente valorizados pelo mercado de trabalho nos dias de hoje. Esses jovens, por estarem em formação ou recém-formados trazem energia, inovação para as empresas e vontade de colocar em prática o conhecimento adquirido na teoria.

Para Paula Esteves, diretora da Cia de Talentos, o processo de formação permite que o trainee esteja alinhado aos valores e princípios da organização, para que no futuro, num cargo de gestão, ele trabalhe de forma a garantir a perpetuidade da empresa. Para o recém-formado, o benefício vem em forma de aprendizado, conteúdo e experiência profissional e de vida, além de ser uma alternativa de entrada no mercado de trabalho.

Mas há algumas dificuldades por parte das empresas na hora de contratar. A concorrência é uma delas, já que a média de inscritos chega a 2 mil candidatos por vaga. “Trata-se de um perfil muito específico. Além disso, é preciso alinhar o perfil acadêmico, a competência técnica e a experiência profissional, o que demanda mais tempo para encontrarmos alguns profissionais no mercado”, afirma Marcelo Orticelli, diretor da Área de Pessoas do Itaú-Unibanco.

Paula Esteves, da Cia de Talentos acrescenta, “outra dificuldade é encontrar candidatos para todas as vagas com o perfil desejado. As competências mais buscadas e que menos encontramos nos candidatos são: capacidade de análise e liderança.”

A verdade é que tudo dependerá do seu currículo como um todo. Ou seja, sua experiência e conhecimento serão fundamentais para que você se saia bem em um processo seletivo.

Os pré-requisitos técnicos (como idioma, por exemplo) funcionam como um primeiro filtro no processo de seleção. Embora sejam habilidades que possam ser desenvolvidas durante o programa, algumas empresas precisam que o Trainee possua estes requisitos que poderão ser aplicados desde o início. Vale lembrar que o perfil buscado, bem como, os pré-requisitos estabelecidos, variam de acordo com a necessidade da empresa e área de atuação.

“Cada vez mais, as empresas buscam um talento, seja qual for sua formação, mas ainda existem empresas que procuram cursos específicos, como Administração, Economia, Engenharias e cursos ligados a TI”, ressalta Esteves.

Para quem está pensando em inscrever-se no programa, os fatores mais importantes a serem considerados na escolha da chance ideal são: a cultura da empresa e em que área deseja atuar. Atente-se às etapas , inscrição, testes online, etapa presencial e, por fim, a entrevista.

“Durante o programa, os jovens profissionais assimilam nossa cultura. Eles passam por todas as áreas da empresa (job rotation) para que se tornem profissionais mais completos e com uma visão mais ampla. Além da passagem em cada área, participam de ciclos de palestras e treinamentos. Para o recém-formado, é uma grande oportunidade de desenvolvimento, de agregar experiência de mercado à bagagem acadêmica. Além disso, a figura do tutor que faz parte do programa contribui com a formação do profissional, em vista da constante troca de experiências. Em resumo, quem participa do programa de Trainee tem a chance de obter crescimento profissional mais rápido”, destaca Giovane Nichele da Costa, Vice-Presidente de Recursos Humanos da GVT.

Faça a diferença:

É importante que um candidato, ao participar de um processo seletivo, esteja preparado. Isto significa se aprofundar sobre a história, estratégia, natureza dos negócios, cultura e resultados, explorando diferentes canais (sites, revistas, relatórios emitidos pela empresa) as informações disponíveis sobre a companhia.

Essas informações podem ser úteis para que não se sinta perdido em alguns assuntos, ou ainda, para que assimile com facilidade os conteúdos que serão apresentados durante o programa. Assimilar a cultura da empresa é fundamental para quem deseja construir uma carreira sólida.

Além disso, é importante estar aberto a aprender com os colaboradores que têm mais tempo de casa. Muitas vezes os jovens vindos de programa de trainee foram selecionados entre milhares de candidatos, o que pode mexer com a vaidade. É essencial que o profissional mantenha a característica de humildade intelectual, receptivo a aquisição de novos conhecimentos e experiências.

Também é preciso disposição para colocar a mão na massa e fazer as coisas acontecerem – não basta ter ideias brilhantes, mas comprovar excelência na execução com entrega de resultados consistentes.


Fonte da imagem: Clique aqui

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More