Modelo de Negócio: Como Desenvolver a Minha Empresa?


Por Francisco Albuquerque

Você entende como a sua empresa funciona? Consegue garantir se os seus clientes estão te encontrando de forma fácil? Está clara a sua proposição de valor para os segmentos de clientes que você atende? E os serviços e produtos que você oferece? Eles são contratados/comprados em função dessa clareza? Eles estão aparecendo nos canais de vendas corretos?

E a sua equipe de profissionais? Será que eles entendem como funciona o seu negócio e executam os seus papéis alinhados ao que a empresa é e faz? A sua missão está sendo cumprida ou é só mais uma frase bonita em um arquivo do Powerpoint?

Seus parceiros estão executando as suas atividades como se fosse “favores” ou são parte do seu negócio mesmo?

E como estão as suas receitas versus os seus custos? Você está buscando novas formas de obter receitas? Está encontrando alguma maneira de reduzir os seus principais custos?

Pois bem, essas perguntas fazem parte do mecanismo “negócio”, com o qual você, empresário ou executivo, está acostumado a lidar todos os dias. E a nossa conexão com o nosso negócio – e eu me incluo nessa por também ser empresário – é algo muito peculiar. Apesar do tema não ser novo, modelos de negócios têm despertado o interesse de empresas e profissionais de planejamento e gestão de negócios após o lançamento do livro Business Model Generation, Inovação em Modelos de Negócios, de Alex Osterwalder e Yves Pigneur, em 2010.

Segundo o conceito da publicação, um modelo de negócios descreve a lógica de criação, entrega e captura de valor por parte de uma organização, e se caracteriza como mais uma unidade de análise organizacional.

Se você pesquisar na internet encontrará muita coisa sobre o tema, mas quero contar um pouco da minha experiência na aplicação do framework de Modelo de Negócios para diagnóstico, análise e inovação de negócios.

Já ouvi a frase “agora eu entendi como a minha empresa funcion” inúmeras vezes, de profissionais de empresas de todos os tipos. São empresas jovens, de até cinco anos, outras mais maduras com 15 a 25 anos de existência, e até de executivos responsáveis por áreas de Recursos Humanos, por exemplo, que veem nesse modelo uma forma de explicar aos colaboradores a lógica de colaboração na empresa.

Os profissionais especialistas em planejamento e estratégia de negócios, ou como eu prefiro chamar, os business designers, entram em ação para avaliar como as empresas estão operando seus negócios, para levar a equipe que está trabalhando na análise do Modelo de Negócios a pensar de forma diferente, com o viés da empatia, da colaboração e da experimentação.

Quando avaliamos as ideias envolvidas, usamos os seguintes critérios: as ideias são desejáveis para as pessoas, rentáveis para o negócio e tecnologicamente possíveis? Por isso, o business designer trabalha com ferramentas e questionamentos que permitem ao empresário ou executivo pensar com um viés diferente e inovador.

É aqui que descobrimos uma série de oportunidades de mudanças, gerando inovação nas empresas, e nesse aspecto é que o Modelo de Negócios alinhado ao Design Thinking, se diferencia de outras ferramentas de análise organizacional.

Temos notado a necessidade de profissionalização das empresas por conta de uma série de fatores (competitividade, economia, tecnologia), e isso tem feito com que muitos empresários procurem alternativas para acelerar os seus processos de desenvolvimento, e por esse motivo, compreender o modelo de negócios e agir para atacar os seus pontos críticos, tem sido uma decisão no mínimo mais sábia.

Desenvolvimento organizacional passa por inovação e por desenvolvimento e envolvimento das pessoas. É criação de cultura para a mudança.

E você? Entende como o seu modelo de negócios funciona?


0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More