10 Mitos da Vida de Empreendedor

Quem administra um negócio sabe que o dia a dia de empreendedor não é tão fácil quanto parece


Está pensando em abrir o próprio negócio para deixar de ter chefe? Ou então para não trabalhar além do horário? Essas são algumas armadilhas que levam as pessoas a investirem na vida de empreendedor. “É verdade que você não vai ter patrão. Mas os riscos e as responsabilidades são maiores”, diz Renato Fonseca, consultor do Sebrae/SP.
Antes de abrir um negócio, é bom avaliar se você tem um perfil empreendedor, o que inclui estar pronto para tomar decisões, ter iniciativa e cativar a equipe para que todos acreditem e apostem na sua ideia.
Capacidade gerencial e disponibilidade para trabalhar em qualquer dia e horário também são características importantes para o sucesso da empresa. Confira a seguir alguns mitos comumente disseminados sobre a vida de empreendedor.

Não ter patrão
Quem odeia o chefe e o ambiente de trabalho costuma buscar a vida de empresário para escapar desse martírio. É verdade que você não vai ter um patrão direto, com cobranças diárias. “Mas os riscos e as responsabilidades são maiores, os empreendedores devem estar cientes disso”, reforça o consultor do Sebrae/SP.

Não dar satisfações a ninguém

Junto com a chance de se livrar do chefe, vem a ideia de não dar mais satisfações a ninguém. Fuja de abrir a própria empresa se esse é o seu objetivo. Empreender é uma atividade coletiva. Dificilmente os negócios com donos muito solitários tão certo. “Embora não exista a figura de um chefe, respostas devem ser dadas para o cliente, funcionários e até para a sociedade como um todo”, diz o consultor. Além disso, os bancos também vão exigir inúmeras satisfações na hora de pedir crédito.

Decidir tudo sozinho

Além de não dar satisfações a ninguém, muitos empreendedores também querem monopolizar as decisões e evitam, inclusive, ouvir a opinião de amigos e colaboradores. Esse é um risco muito grande. já que muitas vezes essas pessoas conhecem o negócio melhor do que o próprio dono. “Empresas somente crescem com delegação e isso significa lidar com pontos de vista diferentes. É preciso entender esse aspecto”, afirma.

Não trabalhar aos finais de semana

É verdade que alguns tipos de negócios têm jornadas mais leves do que o trabalho em grandes empresas, mas nenhum empreendedor está livre de bater cartão aos finais de semana. “Dependendo do estágio do negócio, muitas vezes os empreendedores, além de trabalhar nos finais de semana, também têm uma carga horária adicional. Ou seja, não existe horário e sim tarefas a serem cumpridas e decisões a serem tomadas”, diz.

Fazer o seu horário de trabalho

Depois de sair de férias quando bem entender, quem não gostaria de cumprir seu horário diário e folgar aos feriados? Na vida de empreendedor é mais um mito. “Embora exista flexibilidade para isso, é comum a carga horária realizada ser maior do que a dos funcionários”, explica Fonseca.

Ganhar mais do que no emprego

Quando você é o dono do negócio, as finanças são sua responsabilidade e, entre pagar uma conta atrasada e fazer uma retirada, os empreendedores sabem bem a resposta certa. Por isso, nem sempre você vai receber mais do que em um emprego com carteira assinada. “Em vários momentos de fluxo de caixa baixo, o empresário tem que sacrificar sua retirada para destinar os recursos a outras prioridades”, explica Fonseca.

Tirar férias quando quiser

Quem trabalha com carteira assinada sabe que tem o direito de sair de férias a cada ano garantido pelo lei. Quem empreende não tem a mesma sorte. “Empreendedores tiram férias quando é possível e normalmente por períodos curtos”, diz. Em geral, as atribuições da empresa exigem muito do dono. Uma dica é ter sempre alguém de confiança que esteja atualizado sobre a situação do negócio para poder se ausentar.

Não colocar a mão na massa

Além de tomar todas as decisões sozinho, o empreendedor costuma querer que os outros façam o que ele manda. Na falta de alguém para fazer uma entrega ou atender um cliente, por exemplo, o dono deve assumir essa posição para não perder o negócio. “Sempre que surge algum imprevisto, o empreendedor assume a liderança da atividade, mesmo que seja operacional”, explica o consultor do Sebrae/SP.

Ter mais tempo para a família

Não fazer plantão aos sábados e domingos e ter tempo para a família e também estão entre as razões que levam muita gente à empreender. “Isso pode até ocorrer quando o negócio estiver estabilizado e com pessoas competentes a frente, mas até lá, é bem possível que o tempo com a família seja reduzido”, afirma. A verdade é que, em geral, a empresa ocupa tanto a vida do empreendedor que os familiares precisam ter paciência.

Poder contratar quem quiser

É muito comum que os empreendedores coloquem familiares e amigos para trabalhar na empresa. Isso não é de tudo ruim, desde que essas pessoas estejam capacitadas para exercer as atividades. “É verdade que você pode contratar quem quiser desde que o contratado tenha competência na realização das funções estabelecidas. Caso contrário, quem paga pela incompetência é a própria empresa”, esclarece Fonseca.


Fonte: Exame online



0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More