Estudo Indica Que Tédio Não é o Oposto de Estresse; Entenda

Descubra por que ficar sem fazer nada pode ser tão estressante quanto trabalhar horas a fio 

Segundo estudo intitulado “Characterizing the psychophysiological signature of boredom”, o estresse não é apenas obtido quando se está sobrecarregado no trabalho. Na verdade, o profissional pode ter uma descarga de exaustão semelhante caso não tenha o que fazer.

Colleen Merrifield e James Danckert, autores da pesquisa e professores da Universidade de Waterloo, no Canadá, chegaram a esta conclusão quando encararam o tédio não como simplesmente não ter o que fazer, mas sim como perceber que seus esforços não são o suficiente para se engajar com o trabalho.

Um dos experimentos conduzidos por eles demonstrou que, quando as pessoas assistiam a filmes tediosos, seus níveis hormonais, batimentos cardíacos e outros fatores intimamente ligados ao estresse aumentavam numa proporção superior do que quando estavam diante de um longa-metragem triste.

Esta constatação é agravada quando se analisa outra pesquisa publicada há três anos. “Bored employees misbehaving: The relationship between boredom and counterproductive work behaviour” indica que o estresse decorrente do tédio é capaz de propiciar comportamentos improdutivos no ambiente de trabalho, como acessar a internet para assuntos não relacionados ao ofício, fofocas e, em casos mais graves, até roubos.

Portanto, tente encontrar o equilíbrio. Embora se estressar faça parte do dia-a-dia de qualquer profissional, não se sobrecarregue de atividades e muito menos se livre de todas as responsabilidades. Lembre-se de que não é vantajoso para o seu bem-estar, sua carreira e seus colegas de empresa que você tenha tamanhos níveis de exaustão, independentemente da razão.


Fonte da imagem: Clique aqui

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More