7 Erros Imperdoáveis Para Quem Quer Ficar Rico

Para empreendedor que ficou milionário antes dos 30 anos, há alguns clichês do mundo corporativo que devem ser evitados

Da Redação - 

Ficar rico é um sonho para a maioria das pessoas. No entanto, realizá-lo não é uma tarefa fácil e, por isso, muita gente "derrapa" nessa escalada rumo ao sucesso.

O empreendedor americano Grant Cardone frequentemente dá dicas sobre o que fazer para atingir esse objetivo – inclusive para quem quer ficar milionário antes dos 30 anos, meta alcançada pelo próprio colunista. No entanto, em artigo recente publicado no site da revista "Entrepreneur", Cardone listou o que não fazer. Confira abaixo alguns erros "imperdoáveis", segundo ele, para quem quer conquistar um saldo bancário com muitos zeros:

1) Procurar conforto, não liberdade

Cardone afirma que o conforto é elemento mais perigoso do mundo das finanças. No entanto, o foco do empreendedor deve estar na liberdade. Em outras palavras, não se deve pensar em ficar rico para se aposentar. O certo é fazê-lo para poder fazer o que quiser.

2) Diversificar os negócios

Não são poucos os que defendem a diversificação como uma alternativa para os empreendedores. Afinal, se o negócio em uma área de atuação quebrar, a falência poderia ser atenuada pelos negócios em outros setores. Para Cardone, essa linha de raciocínio está errada por uma razão: ele afirma que quem diversifica não se especializa. Para o colunista, quem quer ficar rico deve aprender tudo o que puder sobre um tipo de negócio e prosperar nele.

3) Depender de apenas uma fonte de renda

Vale ressaltar que o foco em uma área de atuação não obriga um empreendedor a ter só uma fonte de renda. Cardone recomenda que uma parte dos lucros seja investida: o americano, por exemplo, investe em apartamentos e fundos de investimentos. Segundo ele, isso não é uma diversificação – é uma fortificação de renda.

4) Comparar-se a outros

Cada um tem problemas e habilidades diferentes. Por isso, não se compare a outras pessoas. Não é nada saudável fazer um paralelo com crianças na África ou bilionários como Mark Zuckerberg. No primeiro caso, uma comparação pode levar ao conforto; no outro, a um sentimento de impotência. Para Cardone, neste caso, o que importa é pensar em si mesmo.

5) Investir em tendências

O equívoco em apostar em negócios "da moda" se explica por meio do próprio significado da palavra "tendência": algo que surge e dura pouco. Pense nos mercados de cupcake, que enfrentam dificuldades, e na atuação de empreendedores como Warren Buffett, um homem que investe em negócios pouco glamourosos, como ferrovias, seguros, refrigerantes e doces, mas que é bilionário. Prefira seguir por uma estrada lenta, mas com destino certo, do que embarcar em uma montanha-russa.

6) Confiar em pessoas sem fundamentos

Algo óbvio, mas comum. Cardone, inclusive, cometeu um deslize parecido. Ele afirma que "o maior erro de sua vida" foi acreditar em um grupo de pessoas simpáticas, mas sem informações suficientes para abrir um negócio. O colunista afirma que os sentimentos por seus contatos devem ser deixados de lado e que fundamentos que garantam o sucesso devem ser sempre levados em conta.

7) Não confie na poupança

Cardone diz que não é possível criar riqueza ao colocar seus ganhos na poupança. De acordo com o especialista, essa modalidade de investimento rende pouco e nos motiva a "criar emergências" para gastar o que está no banco. Tais "emergências" não são tão urgentes assim. Na verdade, são uma razão que encontramos para fazer algo que adoramos: comprar coisas.


O colunista diz que, para garantir riqueza, ele move seu dinheiro para investimentos que não podem ser resgatados facilmente. Além de evitar a queima das economias, essa postura garantiu que Cardone sempre fizesse o possível para faturar mais.


Fonte da imagem: Clique aqui

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More