6 Dicas Para Estabelecer Uma Política de Salários

Definir quanto cada funcionário vai ganhar não é um bicho de sete cabeças

Da Redação 

A política salarial é um conjunto de regras que definem os padrões usados pela empresa. Assim ela diminui as chances de decisões arbitrárias – e a dependência do bom humor do sócio para aprovar uma contratação ou determinado aumento de salário. Mas apesar de parecer, definir quanto cada funcionário vai ganhar não é um bicho de sete cabeças. “O grande segredo da microempresa é não complicar muito para torná-la simples para quem administra e para o próprio empregado”, diz Marcelo Treff, professor do curso de Administração da PUC-SP. Ele dá seis dicas de como fazer isso:

1. Descreva os cargos

É preciso saber exatamente as atividades que cada um desempenha para poder avaliar a complexidade de cada cargo. Depois disso, definem-se os requisitos mínimos exigidos, como formação e experiência. O ideal é usar os cargos padrão: auxiliar – assistente – analista – supervisor – gerente.

2. Olhe para dentro

Para que haja um equilíbrio interno, deve-se comparar os cargos, analisando suas responsabilidades, para estabelecer o valor relativo de cada um dentro da empresa. Assim, também se define quais áreas são mais importantes, estabelecendo uma proporção, ainda que sem valores fixos. Para empresas de até 50 funcionários, a comparação ou a definição da hierarquia são as melhores forma de fazer isso.

3. Observe o mercado

A base de salários sempre deve ser o mercado, para que a remuneração seja parecida. Para estar em equilíbrio também com o meio externo, deve-se pesquisar como outras empresas do mesmo segmento e porte remuneram seus funcionários. É bom ter isso claro para também poder esclarecer à equipe o padrão utilizado. Empresas especializadas vendem pesquisas específicas de cada segmento, assim como entidades de classe.

4. Não se esqueça do orçamento

Os salários devem ser compatíveis com o orçamento da empresa. Nunca extrapole as contas para igualar os salários.

5. Se não puder pagar mais, tente aumentar os benefícios

Caso a empresa não consiga pagar os mesmos salários que outras do mesmo ramo, uma alternativa é dar mais atenção aos benefícios, que podem ajudar a atrair ou reter os funcionários. “Hoje as pessoas valorizam muito itens, como plano de saúde, seguro de vida, participação nos lucros e previdência privada”, diz Treff. Mas eles também precisam caber no orçamento.

6. Ponha tudo no papel

É preciso colocar no papel os princípios que vão guiar as decisões e se comprometer a seguir o combinado. “Principalmente nos micro e pequenos negócios, os donos da empresa têm de seguir isso, senão não funciona”, afirma Treff. Deve-se incluir a nomenclatura dos cargos, as formas e pré-requisitos de promoção e aumento salarial – seja por mérito ou por maturidade, por exemplo –, quem aprova os aumentos, como e quando serão realizadas avaliações de desempenho. Também entra no documento um item com quais áreas foram definidas como mais valiosas.

Fonte da imagem: Clique aqui

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More