Departamento de Marketing Que Não é Departamento de Marketing

Por Sílvia Oshiro

Lembro-me até hoje em meu primeiro emprego efetivo em um departamento de Marketing de uma empresa B2B. Eu já havia estagiado anteriormente em uma multinacional de bens de consumo e jurava ser uma pessoa de Marketing. Até o dia em que meu gerente abriu os olhos para a cruel realidade: ele pediu para o departamento inteiro mudar a assinatura do e-mail de “Departamento de Marketing” para “Marketing Comunicação”, visando ficar mais aceitável, pois na verdade nós só fazíamos a comunicação da empresa.

Meu mundo caiu! Além de chocada, passei dias refletindo a respeito, mas depois realmente vi que ele tinha razão. Andando em empresas de bens de capital muitas vezes podemos nos deparar com um cenário constante dentro do departamento de Marketing – ele simplesmente não existe.

Não estou me referindo às empresas que realmente não possuam essa estrutura dentro da corporação, mas sim das tem um departamento com o nome de Marketing, mas que na verdade só faz comunicação, sendo responsável por alguns poucos layouts de anúncios e organização de feiras de negócios. Isso quando não vem tudo padronizado da matriz mundial da empresa, e o profissional de Marketing encarrega-se mais de replicar e auditar o conteúdo do que colocar em prática as outras milhares de ferramentas que aprendemos.

É claro que por trás de cada mídia veiculada e cada feira feita existe uma estratégia por trás, mas vemos que a verdadeira essência da estratégia da empresa – isso quando essa realmente existe – fica nas mãos da equipe de Vendas ou dos CEO´s da empresa.

A vida de um profissional de Marketing dentro de uma empresa de B2B nem sempre é fácil, pois o caminho das pedras é diferente em cada uma delas e em cada segmento. É necessário encontrar uma forma de agregar verdadeiro valor à função dentro da empresa para cada vez mais conquistar espaço, valor e recursos, em especial nas companhias que ainda tem a pobre visão de que o Marketing é o “mal necessário”.

Uma empresa B2B nunca será igual a uma B2C, mas é possível entregar uma comunicação eficiente e relevante. Existem milhões de ferramentas a explorar que vão desde o marketing de relacionamento, o trade, a mídia segmentada, o aproveitamento real de uma feira de negócios e até mesmo a implantação de uma área de inteligência de mercado.

O importante é manter sempre em mente que passo a passo é possível conquistar mais espaço para chegar cada vez mais perto da estratégia da empresa, tornando-se indispensável e ganhar definitivamente o respeito que nossa profissão merece.


Fonte da imagem: clique aqui

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More