Profissionais Esperam Mais Mulheres em Cargos de Direção Até 2020, Aponta Ppesquisa

Estudo aponta ainda outras previsões sobre as mulheres no mercado de trabalho

Por Redação

Uma nova pesquisa da Accenture – lançada para celebrar o Dia Internacional da Mulher (8 de março) – identifica que mais de 89% das mulheres que trabalham e um número semelhante de homens acredita que a construção da “Carrer Capital”, termo em inglês para aquelas habilidades diferenciadas que definem e ajudam o profissional a progredir na carreira, é a chave para o sucesso no trabalho. A pesquisa, realizada com 4,1 mil profissionais do sexo feminino e masculino em 32 países, entre eles o Brasil, também descobriu que os profissionais aceitam as mudanças no ambiente de trabalho e estão confiantes nas suas habilidades para terem sucesso.

Oitenta e quatro por cento das mulheres e homens entrevistados disseram que estão trabalhando para aumentar o seu “Carrer Capital” para ter mais oportunidades de crescimento (57%), capacidade de influenciar as decisões no trabalho (56%), aumentar a sua credibilidade entre os colegas e pares (53%), e alcançar seus objetivos (51%)Dois em cada três (67%) acreditam que o conhecimento ou competência em uma determinada área é o que mais contribui para o “Carrer Capital”.

A grande maioria dos profissionais entrevistados (91%) concorda que os funcionários mais bem sucedidos serão aqueles que podem adaptar-se às mudanças no ambiente de trabalho e quase o mesmo número (89%) relataram que eles não se importam com a mudança. Ao mesmo tempo, três em cada quatro entrevistados (75%) dizem que estão preparados para ter sucesso no futuro.

"O foco no desenvolvimento do carrer capital ajuda a engajar e estimular os funcionários que irão manter uma vantagem competitiva à medida que crescem e atingem seus objetivos", disse Adrian Lajtha, diretor de Liderança da Accenture. "Neste ambiente de negócios em rápida evolução, as empresas líderes vão continuar a desenvolver as habilidades dos seus talentos por meio de programas de treinamentos inovadores, e de desenvolvimento de lideranças para prepará-las para o futuro".

Previsões sobre as mulheres no mercado de trabalho:

- Mulheres nos conselhos: Quase três quartos dos entrevistados (71%) acha que o número de mulheres nos conselhos das empresas vai aumentar até 2020.

- Mulheres no topo: Sete em cada 10 (70%) dizem que o número de mulheres CEOs vai aumentar até 2020, 15% acreditam que o aumento será significativo.

- As mulheres na alta administração: Quase metade (44%) diz que suas empresas estão preparando mais mulheres para funções de gerenciamento sênior do que fizeram no ano passado.

"Esse otimismo notável sobre a progressão das mulheres no ambiente de trabalho é importante para os empregadores e trabalhadores", disse Nellie Borrero, Diretora global de Inclusão e Diversidade da Accenture. "Atrair, reter e promover mulheres depende de um ambiente e cultura que desenvolve líderes, capacite as mulheres e que promove o crescimento”.

Conheça outras descobertas da pesquisa:

- Aumentos salariais e promoções: Mais de metade (57%) de todos os entrevistados pediu ou negociou um aumento de salário, e três em cada quatro (77%) foram atendidos. Pouco menos de metade (44%) pediu uma promoção, e mais de dois terços (68%) ganharam um novo cargo.

- Pais que trabalham: Mais de quatro em cada dez pais que trabalham (44% homens, 42% mulheres) preferem trabalhar a ficar em casa, mesmo se o dinheiro não for um problema.

- O valor da experiência: Quase três em cada quatro (72%) entrevistados relatam que a experiência é mais importante do que a educação em seus empregos atuais.

- Habilidades atuais: As três principais contribuições que os entrevistados acreditam que trazem para os seus empregos são a eficiência na conclusão das tarefas, forte ética de trabalho e capacidade de aprender coisas novas (56%, 50% e 44%, respectivamente).

- Habilidades futuras: Olhando para o futuro, os entrevistados acreditam que as habilidades mais importantes serão a capacidade de multi-tarefa, falar mais de um idioma, trabalhar em equipe e saber navegar pela maioria das aplicações de computador (citado por 57%, 54%, 54% e 53%, respectivamente).

- Satisfação com o trabalho atual: Cerca de metade (48%) dos entrevistados disseram que estão satisfeitos em seus empregos atuais. Dos que não estão satisfeitos, “baixo salário” é a principal razão para a insatisfação (citado por 37%), seguido pela falta de oportunidade para avançar na carreira (25%).


Fonte da imagem: Clique aqui

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More