Investir Nos Talentos Internos Será Prioridade em 2014, Aponta Pesquisa

“A ideia é manter o mesmo quadro de pessoal, porém com maior foco nos resultados”

Por Redação

Diante das previsões pouco otimistas para a economia em 2014, as empresa pretendem investir na qualificação das equipes, desenvolvimento e aproveitamento dos talentos internos. Em linhas gerais esses são os planos das áreas de RH das onze empresas entrevistadas pelo Canal Rh para esta primeira edição do ano. O treinamento e a capacitação dos colaboradores são também uma forma de as companhias fazerem frente ao apagão de mão de obra qualificada, um problema que atinge os mais variados segmentos de negócios num momento em que a taxa de desemprego está no menor nível histórico. Em novembro, segundo a pesquisa do IBGE, a taxa caiu para 4,6%.

“A ideia é manter o mesmo quadro de pessoal, porém com maior foco nos resultados”, resume Gilvan Righetti, diretor de Gestão de Pessoas da EDP do Brasil. A Petrobras informa que vai continuar investindo no desenvolvimento dos empregados e gestores e no aumento da produtividade, trabalhando fortemente o comprometimento e a motivação dos colaboradores. Capacitar lideranças e acelerar o processo de formação de líderes são os principais desafios para 2014, segundo Alexandre Mafra, vice-presidente de Relações Humanas e Infraestrutura Organizacional da Tovts.

Há uma preocupação das empresas também em reter talentos, o que é natural dada a carência de profissionais com as aptidões que o mercado demanda. “Não há fórmula mágica. Não é só uma boa remuneração, mas um conjunto de ações que vai reter os talentos em um mercado tão competitivo como o nosso”, afirma Sergio Nogueira, diretor de Remuneração e Benefícios para a América Latina da multinacional Kimberly-Clark.

A gestão de carreira e o treinamento vão merecer uma atenção especial no ano que vem. “Temos de ter as pessoas certas e preparadas para os desafios do crescimento”, diz Fernando Viriato, diretor de RH da Accor. No Bradesco, a prioridade para 2014 é promover os talentos internos dando prosseguimento à política que já vem sendo adotada. O ano será voltado para o autoconhecimento, diz Glaucimar Peticov, diretora de RH.

Como resultado dessa política de concentrar esforços no desenvolvimento dos talentos internos, as grandes corporações têm investido em centros de formação de mão de obra, como é o caso da Petrobras e Accor e, mais recentemente, o Bradesco, que criou em 2013 a sua universidade corporativa, além de investir na educação a distância. Há ainda empresas que, para enfrentar a falta de pessoal qualificado, optam por firmar parcerias com centros de ensino. A TOTVS oferece gratuitamente um curso técnico em parceria com o Senai para jovens entre 16 e 24 anos, enquanto a Atlas Schindler oferece infraestrutura própria para treinamento e tem parcerias com entidades como Senai, em São Paulo e no Rio de Janeiro, para preencher a lacuna de mão de obra qualificada.

No Nordeste, o desafio de formar equipe é ainda maior. Localizado no litoral norte de Alagoas, o hotel Salinas de Maragogi, do Grupo Salinas, fica distante das escolas técnicas, como Senac, o que dificulta ainda mais a formação de pessoal. Com planos de expansão para 2014 – abertura de duas unidades –, o Grupo Salinas aplica 1% do faturamento anual, cerca de R$ 400 mil, na formação de pessoal, afirma Ricardo Almeida, gerente geral do Salinas do Maragogi, litoral Norte de Alagoas. “Tendo em vista a expansão programada, vamos trabalhar muito o desenvolvimento das lideranças, especialmente, a formação de lideres e de seus suplentes ou substitutos”, explica Almeida.


Fonte da imagem: Clique aqui

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More