Faça Discursos de Improviso

*Reinaldo Passadori

Uma das situações inesperadas e das mais difíceis que acontece na vida de qualquer profissional é falar de improviso, especialmente, em público.

Se falar de maneira organizada, com preparo, com ensaio, com um discurso pronto já é difícil, de improviso então, somente poucos privilegiados tem a calma suficiente, nessa hora para dar a impressão de que sabe o que está fazendo. Começa a falar com propriedade, segurança, naturalidade e desenvoltura, impressionando e encantando seus ouvintes, dando o recado com clareza e objetividade.

Não nos iludamos. Não é da noite para o dia que uma pessoa é preparada para falar de improviso e envolver a platéia.

Temos observado pessoas despreparadas que decidem falar de improviso e acabam falando bobagens, gerando até risos na platéia ou espectadores. Falar de improviso significa expor um pensamento ou fazer um discurso repentinamente, sem tempo para se preparar.

Falamos de improviso quando:

- Somos questionados sobre algo;
- Opinamos sobre algo;
- Somos entrevistados;
- Somos convidados a falar de improviso;
- Não temos tempo para nos organizar.

Você bem se lembra daquele momento de constrangimento inevitável? A sua festa de aniversário? Todos os convidados, a uma só voz, gritavam: Discurso! Discurso! Discurso!

O que se pode esperar de um improviso são falas genéricas, opiniões, exposições sem maior profundidade. Um exercício simples para você testar sua habilidade para fazer improviso é, por exemplo, responder ás seguintes perguntas:

- Qual a sua opinião e as sugestões que você daria para a situação aérea brasileira?
- Sobre a Educação no Brasil, o que você acredita que deveria ser feito, como, quando e por quê?
- Aos fazerem um discurso de agradecimento aos seus amigos e familiares, na festa de seu aniversário, quais os tópicos que seriam abordados por você?Algumas sugestões úteis que poderão tirá-lo (a) dessas situações de “saia justa” quando convidado subitamente sem ter como ensaiar:
- Lembre-se sempre de cumprimentar as pessoas. Procure fazer isso de maneira formal ou informal, condizente com o contexto;
- Saiba como iniciar a sua fala. Use fórmulas simples, por exemplo: dizer sobre o que pretende falar, contar uma breve história adequada ao que se pretende dizer, usar uma citação ou fazer uma pergunta;
- Pense rapidamente no objetivo da sua fala. Sabendo que não se espera uma profunda nem tão organizada apresentação, saiba ao menos o que você pretende ao falar: deixar uma mensagem, marcar presença, prestar uma homenagem, fazer um agradecimento, compartilhar informações, vender uma idéia ou um produto ou expor sua opinião.

Uma forma bastante oportuna para falar de improviso é desenvolver a seqüência de idéias com base em uma série de perguntas. Pode ser as tradicionais; “o que, quando, onde, como e por que” ou outras do tipo: “o que ocorria antes? Como é a situação atual e o que se espera sobre o assunto?”

Pense em uma série de perguntas que o ajudariam a falar sobre o seu trabalho, por exemplo. Note que uma técnica facilita uma rápida roteirização.

Outra estratégia é vasculhar na sua memória alguns assuntos da atualidade para usar como ganchos para ilustração ou metáfora para o que pretende dizer. Ainda nesse sistema pode buscar alguma história ou fato que se relacione com o teor da sua exposição. Por exemplo, podemos fazer uma alusão aos jogos do PAN 2007, considerando a harmonia que reinou no Rio de Janeiro nesse período como uma chama para a esperança de que tudo é possível quando se tem vontade e fé.

Muitos dos improvisos que ouvimos por aí e que são verdadeiras peças da oratória, são aquelas em que os autores estudam e estruturam a fala e na hora “H”, tiram o “improviso do colete” e dão verdadeiros shows de oratória e eloqüência.

A prática é amiga da perfeição e do improviso. Quanto mais praticar e conhecer as técnicas de comunicação e tiver uma boa base cultural para expressar seus pensamentos e sentimentos com facilidade. Além, é claro, de estar atualizado sabendo o que está acontecendo no mundo, no seu país e na sua idade, formará uma poderosa argamassa com a qual poderá fazer excelentes improvisos.

*Reinaldo Passadori é presidente e fundador do Instituto Passadori, especialista em comunicação verbal e comunicação focada em gestão de pessoas/recursos humanos. É autor do livro Comunicação Essencial – Estratégias Eficazes para Encantar seus Ouvintes – Editora Gente.


Fonte da imagem: Clique aqui

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More