Série RH do Futuro: Workshifting, a Tendência do Trabalho Remoto

Autor: Caio Lauer

Até o fim de 2013, 93% das empresas devem aderir ao estilo móvel de trabalho. Este é o resultado do Índice de Workshifting Global da Citrix, uma pesquisa mundial realizada com os principais tomadores de decisão de TI. O workshifting, denominação dada pela prática do trabalho executado em local, horário e recursos diferentes para otimizar o tempo dos profissionais, também vem conquistando seu espaço no Brasil.

Muito além da ideia de homeoffice, o workshifting permite com que, através de aparelhos como smarphones, tablets e os mais recentes ultrabooks, o trabalho seja executado em qualquer lugar e com total produtividade. Estratégias como essa estão transformando o modo como os profissionais e empresas realizam negócios. Além da flexibilidade para os trabalhadores, as empresas também reduzem seus custos – investimentos em escritórios fixos e gastos com viagens e mão de obra ficam bastante reduzidos, por exemplo.

“O funcionário remoto passa a ter uma melhor qualidade de vida e a empresa é beneficiada com a queda no turnover e com a entrega de alta qualidade nos serviços prestados. Com isso, a remuneração tende a aumentar, o custo com alimentação diminui e a locomoção entre casa e trabalho não existe mais”, reforça Carlos Carlucci, country manager da Vocalcom Brasil.


Workshifting e Tecnologia

O acesso a desktops e aplicativos de qualquer lugar e em qualquer dispositivo é fundamental para esta prática. Os profissionais devem ter a capacidade de trabalhar da mesma maneira que fariam no escritório, com acesso a toda rede e arquivos da empresa; a boa comunicação é outro ponto, que precisa ser feita tão facilmente como se todos estivessem fisicamente no mesmo lugar; a segurança das informações é imprescindível, e o departamento de TI precisa proteger e controlar informações de negócios.

A virtualização (em termos práticos, é utilizar a tecnologia ociosa existente nos servidores e equipamentos, e conseguir otimizá-los para outras aplicações – plataformas, equipamentos, gadgets etc) é uma forte aliada no processo de inserção do workshifting nas empresas. Ela permite que funcionários façam reuniões online e serviços de compartilhamento de arquivos, fomentando a colaboração independentemente da localização de cada indivíduo.


De acordo com Cíntia Bortotto, especialista em Recursos Humanos, gestores que eventualmente gerenciem observando a pessoa trabalhar ou controlando horário de trabalho têm mais dificuldade neste no sistema. “Para gerenciar quem trabalha remotamente, é importante ter organização e capacidade de desenvolver relacionamentos profissionais baseados em confiança e resultados”, aponta Cíntia.



10 razões para adotar o workshifting


A Citrix, empresa que comandou a pesquisa sobre mobilidade no trabalho, listou os principais motivos para que as empresas adotem o workshifting. Confira: 
Potencializa o crescimento dos negócios da empresa; 
Melhora o potencial para fusões e aquisições; 
Aumenta a retenção de funcionários através de um melhor equilíbrio entre vida e trabalho; 
Possibilita recrutar os melhores profissionais onde quer que estejam; 
Permite a colaboração sem fronteiras, sem o custo e a interrupção de viagens; 
Reduz custos de instalação; 
Acelera a velocidade dos negócios, permitindo negociações em qualquer hora e local; 
Melhora a qualidade e a velocidade do serviço e atendimento ao cliente; 
Aprimora o controle e a segurança de dados corporativos; 
Dá mais transparência ao negócio. 


0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More