Mostre para seus amigos

Conte para seus amigos sobre o Blog do Cabra, e curtam nossa página no Facebook!!!

Actio Consultoria e Treinamento

A ACTIO é uma consultoria empresarial que transforma grandes idéias em realidade e desenvolve projetos de acordo com as necessidades de seus clientes, traduzidos em inovação, desenvolvimento, e melhoria nos resultados da organização.

O Blog do Cabra recomenda

Ações de Motivação Dos Funcionários Necessitam de Equipe e Líder Maduros, continue lendo no Blog Administrando Você.

Destaque do Blog do Cabra

Muitos gostaram deste assunto, um assunto bastante procurado e mereceu destaque.

A disposição de todos

Nossos colunistas estão a disposição de todos para tirar dúvidas e sugestões, deseja ler sobre um assunto? Fale para nossos colunistas.

Os Países Que Mais Roubam Tempo Das Empresas Com Impostos - Brasil é LÍDER

É oficial: nenhum país é mais complicado para as empresas que o Brasil quando se trata de pagar impostos estritamente de acordo com a lei


Campeão, mas perdedor

São Paulo - Em nenhum país do mundo, uma empresa perde tanto tempo – e por conseguinte, gasta tanto – quanto no Brasil apenas para estar “ok” com a legislação tributária. São 2.600 horas – ou 108 dias corridos - para conseguir calcular e quitar impostos e contribuições. 

A comparação com qualquer outra nação é estarrecedora. Em relação aos BRICs, o país perde feio: na China, são necessárias 398 horas - seis vezes menos que o Brasil - na Rússia, 290.

Os problemas disso para a economia são óbvios. “Os departamentos tributários são muito grandes no Brasil. Em um grande banco ou conglomerado industrial, são centenas de pessoas”, afirma Carlos Iacia, sócio da PwC e especialista em tributos.

“Se você tem 300 pessoas, e pudesse ter só 100, a diferença dessas 200 poderia ser dispendida em inovação ou propriamente reduzindo custo e, portanto, aumentando a competitividade”, afirma o consultor. Um sistema complicado é também um convite à informalidade.

Os dados a seguir são do estudo Paying Taxes, elaborado pelo Banco Mundial e pela PwC com informações de 183 países. A pesquisa parte da seguinte questão: quanto tempo demoraria para um profissional de uma empresa de vasos cerâmicos, com 60 funcionários, localizada na maior cidade de cada país, preencher e entregar todos os formulários, além de obter os documentos que a deixem legalizada dentro daquela nação?

Além disso, são contabilizados quantos pagamentos diferentes esta pessoa terá que realizar em um ano.

Países desenvolvidos, em geral, têm sistemas mais simples de tributação. Clique nas imagens para conhecer os países que, liderados com maestria pelo Brasil, vão bem além da média mundial de 277 horas perdidas. 

Veja quadro abaixo:
Clique na imagem para ampliar


Fonte da matéria e dos dados: Revista Exame

Aparência é Tudo: Veja Como Parecer um Milionário Mesmo Sem Ser Um



Por Equipe InfoMoney


Gostando ou não, dinheiro é poder. Entretanto, se você quiser pertencer ao círculo dos poderosos, é preciso parecer e agir como um. Mas, como aparentar ser um milionário mesmo sem ter uma conta tão recheada?


Essa foi justamente a pergunta que a autora do livro "The Millionaire's Handbook: How to Look and Act Like a Millionaire Even If You're Not" (O manual do milionário: Como parecer e agir como um milionário mesmo sem ser um), Vicky Oliver, tentou responder. Sua obra pretende servir como um guia para que qualquer um consiga parecer um magnata influente.


Confira algumas das principais dicas do livro:


Adicione uma boa dose de tamanho à sua estatura - você já deve ter ouvido falar que os mais altos impõem mais autoridade, não é verdade? A dica, portanto, é dar um jeito de parecer mais alto. O livro observa que, subconscientemente, as pessoas associam altura com autoridade. Nos Estados Unidos, por exemplo, 14,5% dos homens possuem 1,83 metro ou mais. Entre os CEOs (Chief Executive Officer) das 500 maiores companhias listadas pela Fortune, essa porcentagem sobre para 58%.


Então, atenção para a recomendação: “compre sapatos que acrescentam altura, e use roupas que projetam a ilusão de estatura através de ombreiras e outros acessórios que atraem os olhos para cima e para fora."


Pratique os esportes que lhe aproxima dos milionários - de acordo com a autora, ter um hobby é uma maneira magnífica de conviver com os ricos, milionários e cheios da grana. Portanto, se você quiser parecer um milionário e ter contato com eles procure os esportes que eles também procurariam.


A dica, portanto, é fugir de atividades como tênis ou hipismo, isso porque rico que é rico tem sua própria quadra de tênis ou mesmo uma fazenda onde tem seu estábulo e pode montar nos seus próprios cavalos.


Em vez disso, prefira esportes como o esqui. Afinal, não importa o tamanho da fortuna, ninguém consegue ter sua própria pista de esqui no fundo do quintal. Portanto, há maiores chances de você topar com um milionário nesse tipo de ambiente.


Se torne um colecionador - se você não tem habilidades atléticas, não se preocupe, nem tudo está perdido. Você ainda pode se passar por uma pessoa influente se tornando um colecionador. “A beleza de ser um colecionador é que isso te torna automaticamente um expert - um ‘sabe tudo’ das curiosidades que despertam o seu interesse; É quase impossível falhar nisso; Cada colecionador é um gênio quando se trata da sua própria coleção”, explica a autora.


Se tornando um colecionador você pode se misturar com outros indivíduos que pensam da mesma forma. Essa estratégia lhe permite ter assunto sem fim, já que não há nada mais subjetivo do que coleções. 


Roupas - misture-se, sem chamar a atenção - quando o assunto são as roupas que os profissionais vestem nas empresas, a regra é bastante clara, cada companhia tem seu dress code. Se o profissional quiser subir na hierarquia da companhia, a estratégia com as melhores chances de sucesso é entrar no jogo e se vestir conforme o padrão. Chamar a atenção com seu próprio estilo dificilmente vai te levar a algum lugar. Para a autora, quem não adere ao dress code é visto como rebelde.


Mas os códigos de vestimenta não existem apenas no ambiente corporativo. Há diversas situações em que exige-se, mesmo que indiretamente, um certo uniforme padrão. Se você quiser aparentar ser um milionário e, mais do que isso, sempre estar perto deles, vista-se conforme a etiqueta. Chamar a atenção com estilo próprio, nunca! A regra vale para funerais, casamentos, eventos de gala, igrejas ou templos.


Cuidado com o sotaque - a autora do livro também analisa os sotaques, mas na língua inglesa. Segundo ela, suavizar o sotaque que os norte-americanos carregam é bastante benéfico. Mas, manter o sotaque do inglês britânico, por outro lado, vale a pena, já que a maioria dos americanos ainda acha que sotaque inglês é mais elegante.


Pensando no Brasil, a lógica pode ser nacionalizada. Observe onde você está e como as pessoas avaliam os sotaques. Caso o seu não seja tão valorizado, livre-se dele. Entretanto, caso descubra que um determinado sotaque é bem visto, não tente imitar.


A escolha dos acessórios - detalhes fazem muita diferença no mundo dos ricos. As pessoas normalmente fazem uma associação imediata entre quem você é e as marcas que usa. No livro, a autora explica que até mesmo o café que as pessoas escolhem está sob forte observação.


"A marca de café que você escolhe guarda uma declaração de estilo, e aqueles que trabalham e socializam com você podem encontrar pistas sobre suas aspirações a partir da seleção do café assim como todas as outras marcas que você carrega em seu personagem".


Nunca use sapatos baixos - de acordo com a autora, a escolha dos sapados pode sinalizar elementos sobre o profissional que talvez não correspondam com a realidade. Os calçados planos, por exemplo, apesar de confortáveis, podem transmitir a ideia de que a pessoa é desalinhada e preguiçosa.


A autora do livro, inclusive, cita um estudo que descobriu que os homens, apenas ao verem uma mulher usando sapatos baixos automaticamente já a classifica como divorciada e com mais de 50 anos. Portanto, sapatos baixos, nunca!


Para ter uma pele de milionário, durma o suficiente - sabemos muito bem que precisamos de oito sólidas horas de sono por noite para ter uma vida saudável. Porém, na correria do dia a dia, conseguir dormir as oito horas parece uma verdadeiro luxo. A sugestão da autora é que os profissionais tenham um diário do sono, aonde deverá anotar quantas horas conseguiu dormir em cada dia da semana e qual foi seu nível de produtividade em cada um desses dias.


Esse diário deverá revelar um número ideal de horas de sono. “Uma vez que você determina seu número ideal de horas de sono, tente sempre dormir a mesma quantidade, até mesmo nos finais de semana. Obrigue-se a ir para a cama e acordar mais ou menos à mesma hora”, sugere.


Além disso, sempre durma de costas. Se você dorme de lado, as rugas da bochecha e queixo se aprofundam.


Suba na escala social através do voluntariado - “O trabalho voluntário é a melhor forma de penetrar na panelinha dos grandes executivos, dos futuros magnatas e dos líderes. Se você tiver tempo e for dedicado para um trabalho que valha a pena, o esforço te trará grandes retornos com uma vida social e profissional muito melhor”, escreve a autora.


Fonte: www.infomoney.com.br
Fonte da imagem

Entrevista de Emprego: o Que te dá Brilho Nos Olhos?

Questão investiga coerência entre as motivações do profissional e cultura da empresa; veja como respondê-la 

Por Amanda Previdelli

A pergunta típica de entrevista de emprego pode parecer complicada e muito abrangente, mas quando um recrutador questiona o que te dá brilho nos olhos ou algo parecido sua verdadeira pretensão é compreender o que motiva o entrevistado e o que ele ainda quer conquistar.

“Eu quero entender o que o candidato busca e valoriza para avaliar se ele tem o perfil corporativo da empresa do meu cliente”, explica o especialista em recrutamento Rodrigo Forte, da EXEC.

Por isso, Forte ressalta que não há uma resposta certa para esse tipo de pergunta: o candidato tem de ser o mais honesto possível.

Algumas respostas que podem parecer mais arriscadas, para Forte, devem ser ditas, sim, se forem verdadeiras. Por exemplo, se o que te der mais brilho nos olhos for ficar com a sua família, essa é a resposta certa para você.

“Há empresas que valorizam esse perfil em um profissional. Outras procuram alguém que esteja disponível para trabalhar 12 horas por dia”, explica Forte. Para ele, honestidade é essencial justamente porque alguém que valoriza a família não vai querer ficar em uma empresa que exige dedicação integral do funcionário.

O especialista Eduardo de Paula Santos, da Ascend, concorda que o ideal é ser honesto para o recrutador conseguir perceber se o entrevistado realmente se encaixa na vaga. Santos, porém, é mais pragmático: “Claro que se eu pergunto o que dá brilho nos olhos da pessoa e ele me responde algo extremamente pessoal como ‘tocar violão’, por exemplo, eu vou me questionar se esse é o candidato ideal para essa vaga corporativa”, decreta.

Para Santos, apesar de não haver necessariamente uma resposta certa para uma pergunta sobre motivação, algumas falas agradam mais. “Uma resposta clara que traga benefícios para a empresa, algo como ‘fazer novos negócios me dá brilho nos olhos’, é uma resposta bastante positiva”, explica.

Uma dica do recrutador é responder a essa pergunta contando uma situação em que você tenha feito a diferença no ambiente de trabalho e se orgulhe disso.

Apesar de terem visões distintas, os dois especialistas concordam em uma coisa: o candidato não pode ir contra o padrão geral das empresas atuais. “Nenhuma empresa quer ouvir que o que dá brilho nos olhos no candidato é ganhar muito dinheiro trabalhando pouco”, diz Rodrigo Forte.


Matéria da Parceria Com a empregos.com.br - Desenvolva Seu Outro Lado


Se você é bom em matemática tente desenvolver seu lado artístico, se é bom na escrita tente resolver alguns problemas de lógica. Isso faz bem para o cérebro

Thiago Foresti - Empregos.com.br

Todos nós nascemos com talentos e habilidades para diversas coisas, mas ao longo da vida acabamos por frisar e desenvolver apenas uma delas. A coisa piora depois dos 30, quando já estamos formados, com uma profissão definida e uma carreira inteira pela frente com a promessa de fazer sempre a mesma coisa.

Mas especialistas garantem: se dá bem melhor nas tarefas do cotidiano quem tem múltiplas habilidades desenvolvidas. Portanto se você é bom com números, tente fazer uma pintura. Se é bom em escrever, tente resolver equações matemáticas, ou jogar soduku.

Desenvolver múltiplas habilidades é a melhor forma de desenvolver sua criatividade. Quanto mais pratos diferentes experimentar, mais referências de sabor seu cérebro vai armazenar, isso também vale para experiências, conhecimento e práticas. Criatividade nunca é demais e sempre ajuda independente de qual seja a sua profissão.

O cérebro se divide em dois, o lado direito é o da criatividade, o lado mais lúdico. Já o esquerdo é a parte mais sistemática. Cada ser humano tem mais desenvolvido um dos lados, mas isso não significa que você não possa treinar ambos para tirar maior proveito no seu dia-a-dia. Lembre-se: nunca ninguém morreu de acúmulo de conhecimento.

Por isso, no seu dia-a-dia, não tenha medo daquelas tarefas assustadoras que parecem que não foram feitas pra você. Aprenda na prática, pois esse é o melhor jeito de aprender.

Matéria relacionada:

Inovação na Embalagem

Não podemos ainda avaliar se vai dar certo, mais é uma inovação que pode ser bem aceita em alguns públicos.

O importante é está sempre reinventando para descobrir novas possibilidades.

Matéria da Parceria com a empregos.com.br - Você Costuma Ouvir Música no Trabalho?




É divergente o debate sobre ouvir ou não música no ambiente de trabalho, alguns apóiam, outros discordam. E você o que acha?

Yngrid Paixão - Empregos.com.br

Seja com fone de ouvido ou aquele radinho com música ambiente, tem empresa que não impede que o funcionário ouça música durante o expediente, mas será que isso atrapalha no rendimento?

Há quem diga que ouvir uma música que você gosta durante o expediente pode trazer grandes benefícios. Dizem que a música relaxa e que estimula a criatividade, trazendo aumento no desempenho profissional e dá motivação.

Em contrapartida, algumas pessoas afirmam que o rendimento cai devido à distração que a música proporciona, além de dizerem que as variações acústicas deixam o profissional confuso e menos eficiente.

Alguns dizem que o ideal é ouvir música antes do trabalho, no caminho, por exemplo, para aliviar a tensão e te deixar mais preparado para a cansativa rotina do dia-a-dia.

Algumas empresas proíbem absolutamente todos os tipos de aparelhos sonoros, já em outras liberam o uso. O jeito é usar do bom senso. Se a empresa proíbe, respeite-a, se não: use com consciência.

Prefira músicas mais calmas e com um volume baixo, assim não atrapalha o colega do lado que pode não gostar de trabalhar com barulho. Assim também colabora com seu próprio bem estar.

Preste atenção na sua percepção. Caso perceba que a música não tem um bom efeito no seu desempenho, opte por ouvi-la fora do trabalho, para evitar problemas e aproveitar melhor os benefícios de uma boa música!

Dicas Para Construir e Manter uma Boa Rede de Relacionamentos

Pedro Morbach


Construindo a rede


01. Faça uma lista com o nome de todas as pessoas que você conhece. Inclua, por exemplo, parentes, amigos, colegas de escola / faculdade, vizinhos, profissionais e ex - professores.

02. Separe por atividade profissional ou grau de intimidade.

03. Faça uma nova seleção e agrupe o nome das pessoas que têm relação direta com a sua atividade profissional.

04. Descubra onde estão trabalhando, que cargos estão ocupando e entre em contato com elas (de preferência quando você estiver empregado).

05. Frequente eventos, cursos, seminários, congressos e feiras, e aproveite essas ocasiões para conhecer várias pessoas.

06. Troque cartões de visita e faça anotações adicionais no verso para saber de quem se trata, quando for necessário.

07. Participe das reuniões entre ex-colegas de escola. Em eventos desse tipo, é muito comum descobrir pessoas que estejam no mesmo ramo de atividade que o seu e relacionar interesses comuns.

08. Visite o sindicato de sua área e associações de classe. Esses locais oferecem boas chances de fazer contatos com profissionais que atuam no mesmo segmento.

09. Sempre que possível, atenda a pedidos de ajuda de colegas ou conhecidos.


Alimentando a rede


01. Pelo menos quatro vezes por ano, agende um almoço ou happy hour com os profissionais de sua área para manter contato e atualizar informações.

02. Envie cartões em datas comemorativas, como Natal, Ano Novo, Aniversário, etc.

03. A cada seis meses, faça uma revisão na sua agenda de telefones e verifique se há pessoas interessantes com quem você não tem se comunicado.

04. Atualize sua rede de contatos, informando mudanças como de telefone, empresa, cargo e endereço.

05. Responda a todas as ligações que receber, mesmo que não seja no mesmo dia. É importante responder a todos os chamados.

06. Mantenha sua imagem “viva” na memória das pessoas. Ligue para conversar um pouco, saber como anda sua carreira e quais são seus objetivos, ou simplesmente para parabenizar por resultados.


Fonte: Carreira e Sucesso
Fonte da imagem: gettyimage

7 Passos Para Encantar Clientes Através Das Mídias Sociais

Veja como encantar o cliente através da postura de sua empresa nos perfis sociais 

Por Felipe Martins

Com o avanço do e-commerce brasileiro e o constante surgimento de novas lojas virtuais, encantar o cliente para fidelizá-lo é uma árdua tarefa. Dessa forma, para conquistar esse objetivo, pode-se fazer uso de inúmeras ferramentas presentes na web que podem ser aplicadas na loja.

Entre as ferramentas disponíveis, destacamos as mídias sociais que podem ser trabalhadas cotidianamente junto aos consumidores. Veja como encantar o cliente através da postura de sua empresa nos perfis sociais:

1. Esteja disponível e aberto

Se você deseja ter sua loja virtual nas mídias sociais, de forma a se aproximar mais do seu público-alvo, é importante estar disponível para receber todas as manifestações de seus consumidores, sejam elas críticas ou elogios;

2. Responda às citações dos clientes

Uma vez que as manifestações são feitas, é imprescindível que o lojista responda às mesmas de forma profissional, proporcionando esclarecimentos e desenvolvendo uma boa reputação para sua empresa;

3. Agradeça seus clientes

Reconheça que seu cliente está colaborando para o crescimento de sua marca, de sua empresa; por isso, seja grato a ele ao se manifestar. Lembre-se: uma nota de agradecimento faz o cliente se sentir especial, por isso, diga "muito obrigado!" ao seu consumidor;

4. Trate cada cliente com individualidade

Seu cliente é único e quer ser tratado como tal, por isso, nada de generalizar clientes. Fale diretamente com cada um, responda a cada um segundo suas manifestações; eles aprovarão esta postura;

5. Aja de forma transparente

Isso é uma regra! Se, por acaso, ocorreu algum procedimento inesperado ou a empresa errou de alguma forma, é necessário agir de maneira transparente e se desculpar com seus consumidores, sempre que preciso;

6. Faça algo de forma exclusiva

Para encantar seus clientes, desenvolva na loja virtual promoções, sorteios, descontos, etc. Se seus clientes atingirem um determinado número de fãs no Facebook, por exemplo, homenageio-os, parabenize-os, agrade-os de alguma forma, aja com exclusividade!;

7. Obtenha feedback

O retorno das ações da empresa conforme a opinião do cliente é a forma mais eficaz para a medição do sucesso. Além disso, por vezes, os consumidores possuem sugestões valiosas que podem alavancar novos projetos da empresa, por isso, vale à pena buscar feedback de seus consumidores.

Valorizar o cliente é uma questão de bom senso e visão de mercado, afinal as negociações virtuais só acontecem porque há pessoas dispostas e interessadas em consumir. Através dessas posturas, certamente, seus clientes serão encantados e se fidelizarão à sua empresa, pois entendem que há um compromisso por parte do empreendimento em manter uma relação de sucesso!


Pare, Pense, Olhe Que Esse Dia já Vem!


Por Valter Serra de Abreu

Quem está pensando em colocar algum projeto, idéia em prática, mãos a obra, pois não adianta somente ser criativo, inovador, o essencial é colocar em ação, claro percorrendo todas as fases do processo criativo.

O primeiro passo é amadurecer a idéia, verificando se o projeto é viável, pesquisar os mercados, as oportunidades para novos entrantes, barreiras, fornecedores, mão de obra, espaço físico que vai utilizar, quanto de capital irá necessitar, quanto será próprio, quanto de terceiros e como será esta captação, qual o segmento que irá atuar, qual a participação que deseja ter neste mercado no futuro, quais os valores, a missão, a filosofia de trabalho, as estratégias que irá utilizar, e é claro terá que mensurar os caminhos sinuosos que poderá enfrentar no decorrer da jornada.

Agora se ficar parado, só pensando, esqueça, um outro vê, vem e faz e faz mesmo, quanto menos se espera aquela sua idéia inovadora está sendo aplicada por uma outra empresa ou mesmo pessoa que também conseguiu identificar as brechas, oportunidades tal qual você e sua empresa.

E o que a maioria das vezes presenciamos, são pessoas com alto grau de criatividade, mas que ficam paradas, inertes, esperando alguma coisa cair do céu e sabemos também que ao esperar acabam sendo ultrapassadas pela concorrência que passa por cima sem dó nem piedade. O mercado é assim mesmo, quem ainda não se acostumou que se acostume, pois só sobrevivem os mais fortes e os que pensam à frente. Tudo tem que ser planejado com objetividade, de nada adianta ter um bom produto ou serviço em mente, mas não colocá-lo nas mãos do consumidor.

Vá em frente, não deixe as suas idéias só no papel, aplique-as, coloque-as em prática, administre os resultados, faça uma reflexão sobre eles, replaneje se necessário, controle os riscos inerentes ao seu negócio, enfim, esteja sempre voltado às ações que traduzam em SUCESSO à sua empresa !

Fonte: O Gerente

Profissionais de Até 30 Anos Trabalham Melhor Quando São Desafiados


Por Gladys Ferraz Magalhães

Profissionais com idade entre 20 e 30 anos trabalham melhor quando são desafiados. Ao menos, é o que aponta pesquisa realizada pela Page Personnel – empresa global de recrutamento especializado em profissionais de suporte à gestão e primeira gerência.

De acordo com o levantamento, os projetos e desafios capazes de desenvolver cada um profissionalmente são os fatores que mais motivam os colaboradores nesta faixa etária, sendo citada por 42,2% dos 200 profissionais entrevistados.

“Os desafios apresentados em um ambiente organizacional podem gerar uma série de consequências a evolução de um profissional, que podem ser positivas ou negativas (…) Se o profissional escolher sair de sua zona de conforto e buscar desenvolvimento em todos os novos aspectos relacionados a esses desafios, se adaptando às mudanças e buscando as melhores estratégias para solucionar possíveis problemas, as chances de que ele se motive e busque aprender cada vez mais são ainda maiores”, ressalta o diretor executivo da Page Personnel, Danilo Castro.

Mais estímulos

Ainda conforme o estudo, além do desafio, os profissionais que têm de 20 a 30 anos também se sentem mais estimulados quando setem paixão pelo que fazem (21,6%); e têm autonomia para planejar ou tomar decisões sobre os assuntos que estão sob sua responsabilidade (15,7%).

“Quando a pessoa trabalha com algo pela qual não se interessa, há grande chance desse trabalho não ser realizado com a qualidade necessária, o que causa impactos negativos para os resultados da companhia”, diz Castro.

Com menores percentuais de resposta, os profissionais também citaram a possibilidade de promoção e aumento de salário a médio ou curto prazo (10,8%) e o reconhecimento público pela postura profissional como motivadores (9,8%).


Coluna do Daniel - 5 Tablets Que Vale a Pena Comprar no Brasil



Muitos me perguntam qual o melhor tablet para comprar, entre estas, meus alunos. Bem existem muitas variáveis a serem consideradas, seria como comprar um notebook, tem que se preocupar com a finalidade de uso, o tipo de processador, a durabilidade da bateria, entre outras preocupações. Em outra ocasião indiquei um teste feito pelo Olhar Digital sobre os tables chineses (ching lings), agora me deparei com esta matéria da EXAME no portal da revista online.

Considero a reportagem perfeita sobre os tablets que vale a pena investir seu dinheiro. Inclusive vale ressaltar aqui, que para algumas pessoas o tablets pode até substituir o notebook, pois vai depender do uso final, por exemplo, tenho um amigo que comprou um tablet para a esposa, onde a finalidade seria apenas aproveitar varias ocasiões no estudo para concurso e que seria mais fácil o transporte em bolsas comuns sem chamar a atenção para assaltos.

Então espero que a matéria seja esclarecedora para vocês que sempre me perguntam sobre o assunto.

5 Tablets Que Vale a Pena Comprar no Brasil

Do novo iPad ao recém-chegado Sony Tablet S, cinco modelos de tablets para diferentes necessidades e preferências 

Quem vai comprar um tablet no Brasil já encontra uma boa variedade de tamanhos, marcas e preços. Selecionamos cinco modelos com tela de 7,7 a 10,1 polegadas que estão à venda no país e que merecem ser considerados por quem procura um tablet. Quatro deles chegaram às lojas brasileiras neste ano: novo iPad, da Apple; Sony Tablet S; Galaxy Tab 7.7, da Samsung; e Xoom 2 Media Edition, da Motorola. O quinto modelo, o Eee Pad Slider, da Asus, é do final do ano passado.

Outros tablets virão nos próximos meses. A Samsung, por exemplo, deve trazer os novos Galaxy Tab 2, lançados neste mês em alguns países. Além disso, espera-se a estreia dos tablets com Windows 8 no final do ano. 

Tela Retina é destaque do novo iPad

Com mais de 60% do mercado, o iPad é, de longe, o tablet mais vendido no mundo. E há boas razões para isso. O tablet da Apple tem tamanho conveniente, com tela de 9,7 polegadas, e é um dos mais elegantes. Ele continua imbatível na quantidade e na qualidade dos aplicativos disponíveis. São mais de 700 mil títulos, contando aqueles criados para o iPhone, que também rodam nele. O iPad tem acesso à loja iTunes, que vende músicas, filmes, livros e revistas.

O modelo mais recente, o novo iPad, traz tela Retina de alta resolução, câmera de 5 megapixels e o potente processador A5X. Também tem acesso à internet pela rede celular 4G, ainda não disponível no Brasil. É oferecido com capacidades de armazenamento que vão de 16 a 64 gigabytes, com ou sem conexão 4G. A versão com 32 GB e acesso à internet via Wi-Fi apenas tem preço de lista de 1.749 reais.

Sony Tablet parece uma revista dobrada

O versátil Sony Tablet S está chegando nesta semana às lojas brasileiras. Traz design diferenciado, com perfil em forma de cunha, que lembra uma revista dobrada. Possui tela de 9,4 polegadas e roda o Android 4.0, a versão mais recente do sistema operacional do Google. A câmera principal, de 5 megapixels, filma em alta resolução (720p). Uma conexão sem fio DNLA transmite filmes, fotos e músicas a um televisor compatível.

O tablet da Sony tem um conector microUSB que aceita (em alguns casos, com a ajuda de um adaptador) um teclado, um pen drive, fones de ouvido ou um controlador de jogos do PlayStation 3, por exemplo. Além disso, há um entrada para cartão de memória (SD) que facilita a transferência de fotos e vídeos de uma câmera fotográfica para o tablet. O acesso à internet é feito via Wi-Fi apenas. Com 32 megabytes de capacidade de armazenamento, o Sony Tablet S tem preço de lista de 1.649 reais, mas é possível encontrá-lo por menos em algumas lojas.

Galaxy Tab 7.7 é compacto e veloz

O Galaxy Tab 7.7, da Samsung, começou a ser vendido no Brasil em março. Esse tablet foi o primeiro a ter uma tela do tipo Super AMOLED. Com alta densidade de pixels, ela exibe imagens nítidas e cores intensas. É uma opção atraente para quem busca um modelo leve e compacto sem abrir mão de uma excelente tela e de um processador veloz.

A tela do Galaxy Tab 7.7 é 2 polegadas menor que a do novo iPad. Mas ele pesa pouco mais da metade do peso do tablet da Apple – apenas 340 gramas. O tablet da Samsung tem uma câmera principal de 3 megapixels com flash de LED e outra frontal de 2 megapixels. Seu sistema operacional é o Android 3.2 e ele aceita um cartão microSD para ampliação da capacidade de armazenamento. Com 16 GB de capacidade e conexão 3G, o Galaxy Tab 7.7 custa cerca de 1.600 reais.

Xoom 2 ME é leve e resistente

O Xoom 2 Media Edition, da Motorola, é uma opção para quem procura um tablet levinho. Combina tela de tamanho médio – 8,2 polegadas – com peso de apenas 383 gramas. E, mesmo sendo leve, ele é resistente. A tela é coberta pelo vidro Gorilla Glass (também usado em outros tablets e smartphones) e as laterais são emborrachadas.

O Xoom 2 Media Edition roda o sistema Android 3.2. A capacidade de armazenamento é de 32 gigabytes, mas pode ser ampliada com o uso de um cartão de memória. Um trio de alto-falantes produz som acima da média dos tablets (mas ainda muito abaixo do que é possível obter com alto-falantes externos ou com um bom fone de ouvido). A câmera traseira é de 5 megapixels e, a frontal, de 1,3 megapixel. O tablet custa 1.250 reais com acesso à internet via Wi-Fi apenas. Por mais 200 reais, leva-se o modelo com conexão 3G.

Eee Pad Slider vira netbook

Quinta maior fabricante de tablets no mundo, a Asus faz sucesso com sua linha Eee Pad, que tem como principal atrativo a possibilidade de transformar o tablet em netbook. No caso do Eee Pad Slider SL101, para fazer a transformação basta estender o teclado deslizante, que fica oculto embaixo do tablet. É uma opção para quem quer ter tanto o teclado físico como a tela sensível ao toque.

O lado ruim dessa solução é que ela faz com que o tablet fique grandalhão, com 2 centímetros de espessura, e pese quase 1 quilo. O Eee Pad Slider SL101 tem tela de 10,1 polegadas e roda o sistema Android 3.1. Com 16 GB de memória a acesso à internet via Wi-Fi apenas, custa por volta de 1.700 reais.

Mais três tablets a considerar

Estes três modelos estão no mercado há mais tempo, mas ainda são boas opções:

iPad 2 — O modelo 2011 do iPad ainda é uma opção para quem gosta do tablet da Apple mas busca uma alternativa um pouco mais barata que o novo iPad. Com 16 GB de memória e acesso à internet via Wi-Fi, custa 1.299 reais. Com 3G, o preço sobe para 1.599 reais.

Galaxy Tab 10.1 — Esse modelo maior da Samsung oferece uma espaçosa tela de 10.1 polegadas. Com peso de 565 gramas e 8,6 milímetros de espessura, é um tablet leve para esse tamanho de tela. A versão com 16 GB e conexão 3G custa 1.500 reais. 

Iconia Tab A500 — O tablet da Acer tem tela de 10,1 polegadas e conta com uma saída HDMI para ligação a um televisor. Com 32 GB e conexão Wi-Fi, pode ser encontrado por 1.200 reais.

Fonte: exame.abril.com.br - Por Maurício Grego


Então fiquem atentos as novidades, outros modelos de marcas famosas estão sendo lançados, entre eles o tablet da GOOGLE. No mais prestem atenção a durabilidade da bateria dos tablets menos conhecidos.

Até a próxima e deixem seus comentários sobre seus tablets adquiridos e para meus alunos nos vemos na sala de aula.

Daniel Almeida
T.I. e webdesigner

 

Gestão de Projetos, Einstein, e a Crise


Certamente são nos momentos de crise que a gestão de projetos se torna mais evidente e por conseqüência desperta cada vez mais importância como fator chave de competitividade para organizações e profissionais.

Pode parecer estranho uma afirmativa destas quando estamos nos deparando com inúmeras empresas cortando pessoas, investimentos e obviamente seus projetos. Mas há também uma realidade um pouco diferente neste contexto, uma realidade que principalmente em momentos de crise é totalmente exigida pelo mercado: Competências em gerenciamento de projetos.

Há algumas décadas passadas, Albert Einstein, um físico alemão, muito conhecido por desenvolver a teoria da relatividade, realizou algumas declarações em relação ao que ele pensava sobre crise. Uma delas foi a que “A crise é a melhor benção que pode ocorrer com as pessoas e países, porque a crise traz progressos”. O que isso tem haver com gerenciamento de projetos ? A resposta é ... Tudo ! Pois gerenciamento de projetos trás progresso em muitos aspectos e o mercado (empresas e profissionais) sabe disso.

Tenho percebido, principalmente após o início da crise, uma grande movimentação do mercado no sentido da busca de competências e maturidade em gerenciamento de projetos. Organizações estão agora tendo um maior cuidado para gerirem seus portfólios de projetos, analisando quais os empreendimentos chaves a serem viabilizados e que estejam de acordo com as metas estratégicas da empresa. Mas não é só isso. Realizar os projetos de forma correta, como foco na gestão financeira, gerenciando riscos nos projetos e principalmente o envolvimento de profissionais bem qualificados é agora mais que nunca o principal foco das organizações quando se trata da realização de projetos.

E para garantir estes objetivos, o gerenciamento eficaz de projetos através de profissionais com habilidade e competências em gestão com bons conhecimentos em processos, melhores práticas e ferramentas de apoio a todo o contexto da gestão tornam-se fatores decisivos para um expressivo aumento nas chances de sucesso na conclusão de projetos. Devemos lembrar que sucesso em projetos pode ser considerado como atendimento do objetivo do projeto do ponto de vista do escopo sendo realizado, dentro dos custos previstos além também de outros aspectos importantes como desenvolvimento de equipe, baixo nível de stress, base de conhecimento e etc.

Um grande exemplo deste movimento rumo a busca de competências em gerenciamento de projetos são as empresas que não possuem estruturas não projetizadas que estão fortemente começando a investir na montagem de escritório de projetos (os chamados PMOs) com o objetivo de oferecer suporte e acompanhamento aos projetos do portfólio da organização, garantido assim uma maior probabilidade de sucesso na realização dos empreendimentos.

Do ponto de vista profissional, há cada vez mais um aumento na procura por cursos de MBAs em gestão de projetos no Brasil, como também no interesse na obtenção do certificado Project Manager Professsional (PMP) por profissionais que já atuam em gerenciamento de projetos e desejam uma certificação reconhecida internacionalmente, fornecido pela principal instituição mundial para referencias em gestão de projetos, o PMI (Project Management Institute). Segundo números divulgados recentemente, no Brasil há aproximadamente 5.000 PMPs, número considerado pequeno diante das necessidades e demandas de um país com um grande potencial de crescimento como o Brasil.

E é neste movimento de empresas, profissionais e mercado, que lembramos outra frase de Einstein que diz que “A verdadeira crise, é a crise da incompetência”, ou seja, devemos sempre buscar as competências necessárias para superar crises, e sem dúvida, competência em gerenciamento de projetos torna-se uma opção de solução em busca do crescimento, maturidade, desafios e da prosperidade.

Para finalizar este artigo, gostaria de apresentar uma última frase do magnífico Albert Einstein que dizia ... “Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar para superá-la”.


Fonte: o gerente
Fonte da imagem: gettyimage

20 Dicas Para Vender Para a Classe Média

Veja como conquistar essa fatia do mercado que representa mais da metade da população brasileira

Por Katia Simões

A classe média, hoje, representa mais da metade da população brasileira, segundo a Fundação Getulio Vargas. Veja como conquistar essa larga fatia do mercado:

Comunicação e marketing 

1. Na hora de optar por uma campanha que reforce o desejo de ascensão e inserção social do consumidor da nova classe média, escolha elementos próximos da sua realidade

2. Capriche no material promocional que possa ser compartilhado com parentes e vizinhos

3. Identifique bem as promoções, comunique o valor do desconto, esclareça as condições de pagamento e sinalize tudo na loja de forma visível

4. Saiba que os integrantes da classe C têm horror aos termos 'popular' e 'pobre'. Uma boa opção é substituí-los por 'econômico'

5. Abandone todos os termos estrangeiros na hora de criar qualquer tipo de comunicação escrita

6. A propaganda boca-a-boca tem um papel importante na fidelização de marcas e na decisão de compra. Por isso, o produto e o atendimento não podem deixar a desejar

Pagamento 

7. Os preços devem estar alinhados com a filosofia da empresa e a camada da classe média com quem se deseja falar

8. Se os consumidores dependem do crédito para comprar, ofereça a ferramenta, porém cercando-se de alguns cuidados para diminuir os riscos de inadimplência

9. Explique ao cliente o valor da taxa de juros e quanto custará efetivamente a compra

Vendas 

10. O olho no olho e a explicação paciente fazem a diferença na hora da venda, porque esse consumidor é ainda muito inseguro

11. Saiba que esse é um público desconfiado e ainda tem medo de ser enganado. Por isso, treine a equipe de venda para oferecer referências concretas sobre os produtos

12. O vendedor não pode adotar uma postura arrogante. O atendimento precisa ser cordial, não preconceituoso e de fácil entendimento

Qualidade

13. Saiba que a classe C também gosta de “ver com os dedos” antes de comprar

14. A classe média prefere produtos que ofereçam garantia e contratos de serviços nos quais realmente possa confiar

15. Invista no mix de produtos. Uma boa solução é combinar produtos de marcas líderes com os de marca própria e outros menos conhecidos

16. Quem deseja vender para esse público deve chegar aos chamados mercados de vizinhança

Ambiente

17. Aconchegante é a palavra certa para o seu ponto-de-venda

18. A loja pode ter forte iluminação e generosa exposição de produtos. Mas tudo, é claro, muito organizado, sem ar de 'lojão'

Presença no mundo virtual

19. Use o e-mail marketing como uma ferramenta de personalização da compra virtual, além de manter um canal de comunicação on-line ou via telefone para sanar as dúvidas

20. Crie sites menos complexos e fáceis de navegar


Fonte: pequenas empresas grandes negócios
Fonte da imagem: gettyimage

Oportunidade de Negócio ou Idéia na Cabeça?



Fonte SEBRAE/RJ

A leitura deste documento indica, muito provavelmente, que você está em vias de abrir seu próprio negócio. Indica também que você começa certo, pesquisando e obtendo conhecimentos que serão decisivos em todas as etapas daqui para frente. Nós do Sebrae queremos ajudar você nesta empreitada.

Neste documento apresentaremos um esboço do que você precisa saber e praticar para melhorar suas chances de sucesso. Portanto, não é possível, nem é o propósito deste documento apresentar uma receita completa. Afinal, esta receita não existe. Mas chamaremos sua atenção para os aspectos fundamentais que você precisa saber e para as habilidades que precisará desenvolver ao atuar com este tipo de negócio. Considere todas estas informações como ponto de partida, e busque, começando por este documento, o conhecimento necessário para uma exploração competente deste negócio.

Não é exagero dizer que esta publicação é diferente, pois seu objetivo é clarear as coisas que precisa saber para ter chances reais de sucesso. Acreditamos que se você souber o que tem de fazer você encontrará um meio de fazer o que precisa ser feito. Nosso objetivo é desafiá-lo para obter domínio sobre os aspectos importantes deste negócio. Portanto, você encontrará desafios relacionados com os aspectos de gestão que precisa entender e aprender, já que resposta padrão de como explorar um negócio e ter sucesso simplesmente não existe.

Muitos são os caminhos que levam ao sucesso destas empreitadas. Contudo, também são muitas as possibilidades de falhas. Assim,procure identificar o maior número possível de empresas que atuam neste ramo de negócio e descubra tudo sobre a forma de como operam.

Veja a seguir quais aspectos são realmente relevantes para o seu projeto. Em pesquisa de 2003, o Sebrae-SP constatou que 31% das empresas fracassam no primeiro ano de operação, e 60% não conseguem chegar a 5 anos de vida. Em comum, estas empresas apresentaram sinais de que foram deficientes principalmente em duas questões fundamentais: planejamento prévio ou estruturação do negócio e gestão.

São aspectos para os quais você realmente precisa se desafiar. Todo esforço que fizer para aprender, tanto com as empresas que alcançaram sucesso ou com as empresas que fracassaram, será o seu mais importante investimento, o que realmente sustentará a viabilidade de seu negócio. Queremos dizer que é necessário conhecer o melhor possível este ramo de negócio.

PARA NÃO FRACASSAR

Se você já atuou no ramo que agora deseja atuar como empresário ou como empregado, não pense que sabe tudo. Visite o maior número possível de estabelecimentos comerciais similares, converse com os proprietários e empregados, faça amizade com o maior número possível de empresários, troque idéias, confira as diferentes percepções sobre o mercado, sobre as dificuldades etc.

Agora, se não for do ramo, terá de aprender muito e o melhor caminho é pesquisar, conversar com as pessoas do ramo e questionar até entender o melhor possível como se ganha dinheiro. O objetivo é este mesmo, aprender como se ganha dinheiro com a exploração empresarial de um negócio.

É normal pensar que fazer amizades ou interagir com empresários do ramo é difícil, pois estes não darão informações sobre as características do negócio para um “futuro concorrente”. Não é verdade! As pessoas gostam de trocar idéias e falar das dificuldades; basta ser franco na conversa, se apresentando e explicando sua situação. Para começar busque empresas em bairros distantes ou até mesmo em cidades vizinhas pois assim ninguém se sentirá ameaçado.

O resultado desta fase de aprendizado e pesquisas é você formar idéias e estar convicto sobre o projeto de sua empresa. Ao contatar outras empresas você deve buscar elementos para responder as seguintes questões:

  • Onde será localizado o seu negócio?
  • Como será o processo de “Venda”, isto é, como conseguir clientes na quantidade necessária?
  • Como será o processo para ocupação do espaço no mercado com clientes, concorrentes e fornecedores?
  • Como será a operação da empresa de forma a satisfazer e surpreender os clientes?
  • Como será sua equipe de funcionários?
  • Como será seu formato de gestão? (Isto inclui fixar metas, elaborar planejamento para realizá-las, apurar resultados, corrigir rumo, obter a colaboração da equipe de funcionários e desenvolver capacidade para aproveitar as oportunidades do dia-a-dia).
  • Quando sua empresa estiver funcionando você pretende ter férias regulares? Quem cuidará do negócio neste período? Você ficará tranqüilo durante as férias?
  • Você pretende montar outros negócios? Outras empresas?
  • Este realmente é um bom negócio para o tipo de pessoa que você é?

Em resumo, responder a estas questões permitirá a você um mínimo de domínio sobre este negócio e o ajudará a ter chances reais de viabilidade. Com pesquisas, estudo e identificação da prática do dia-a-dia você construirá suas próprias respostas.

SOBRE OPORTUNIDADE

Este realmente é um bom negócio? O primeiro ponto sobre o qual você precisa ter certeza, é quanto à oportunidade de negócio que identificou. Será que você realmente tem uma oportunidade de negócio nas mãos ou apenas uma idéia na cabeça?

QUAL A DIFERENÇA?

De maneira bem simples e direta, podemos dizer que se existe alguém querendo comprar os serviços ou produtos, existe então uma oportunidade de negócio.
Afinal de contas podemos resumir a atividade comercial numa ação de vender e lucrar. Se for comprovada a possibilidade de vender os serviços do “do negócio que pretende montar” e de lucrar, então você encontrou uma oportunidade de negócio.

Note bem, vender e lucrar. Não basta somente vender. O que realmente é determinante de uma boa oportunidade é a quantidade de lucro. Não serve qualquer lucro. Mas somente um montante que compense toda a empreitada, isto é, que supere em ganhos o que poderia ser obtido em outros negócios e investimentos.

Assim, uma questão puxa a outra.

  • Para começar, você precisa confirmar a existência de interessados em comprar os serviços ou produtos que pretende oferecer.
  • Por um preço que compense todos os seus custos e dê lucro.
  • Em quantidade que acumule no final de um período de tempo um montante de lucro que compense a empreitada.
  • E que estas condições durem por tempo que compense a montagem do negócio. Isto é, dê o retorno que você deseja.
  • E ainda, que você realmente esteja disposto a enfrentar e comandar o dia-a-dia desta operação, significa que você e sua família adaptarão o estilo de vida às condições que este negócio necessitar, caso esteja no comando da operação do seu negócio.

Identificar estas questões, refletir sobre elas, obter resposta para cada uma delas e conseguir as condições necessárias para realizá-las é o que chamamos de planejamento prévio do negócio.

Fonte: SEBRAE/RJ
Fonte das imagens: gettyimage

A Comunicação Que as Empresas Valorizam

Por Soeli de Oliveira

Especialistas afirmam que 60% dos problemas das organizações são oriundos de falhas na comunicação. Comunicação vem do latim Communicare, que significa “pôr em comum”, “entrar em relação com”. A Comunicação é o processo de emissão e retorno de informação. Se uma pessoa transmitir uma mensagem e esta não for compreendida pela outra pessoa, a comunicação não se efetivou.

Em comunicação, três regrinhas são básicas:

1. É muito difícil dissociar o que é dito de quem o diz.

2. O que dizemos não é necessariamente o que as pessoas entendem.

3. O que elas entendem é mais importante do que o que dizemos.

A comunicação interpessoal é de suma importância para o futuro tanto pessoal como profissional das pessoas. Mas, afinal, que estilo de comunicação as empresas valorizam?

Saber se comunicar faz diferença. É através da comunicação que alcançamos sinergia dentro do ambiente organizacional, visto que ela nos permite unir os esforços e promover a integração entre as pessoas e departamentos. São três os modelos predominantes de comunicação: passiva, agressiva e assertiva.

Passiva: é aquela que o sujeito não expressa suas necessidades, nem os seus desejos, não dá opiniões, nem tão pouco defende os seus direitos. É o comportamento passivo em que a pessoa falha na expressão de suas necessidades ou preferências, emoções e opiniões. Se ela é a primeira a violar seus próprios direitos, acaba por dar ao outro a permissão de também fazê-lo.

Agressiva: implica na defesa dos seus direitos pessoais de uma forma hostil, exigente, ameaçadora ou punitiva para com o interlocutor. Expressa sentimentos, pensamentos e opiniões não levando em conta os direitos das outras pessoas. Faz tentativas constantes de dominar os outros e impor a sua posição;

Assertiva: expressa os próprios sentimentos, necessidades e direitos ao mesmo tempo em que respeita os direitos das outras pessoas. Assertividade é a capacidade de auto-afirmar os seus próprios direitos, sem deixar-se manipular e sem manipular os demais. É comunicar direta e honestamente o que se quer, considerando também os direitos e intenções das outras pessoas. É um comportamento que permite defender os próprios direitos sem violar os direitos dos outros. É uma atitude de respeito a si e aos outros. A pessoa assertiva se preocupa com os fatos, já o não assertivo foca o agente dos fatos.

O conhecimento das diversas formas de se comunicar nos permite refletir sobre a melhor maneira de relacionar-se com as pessoas e de emitir mensagens. O ideal é que as mensagens sejam comunicadas de forma assertiva – com uma intenção clara e objetiva, com coerência entre sentimentos, pensamentos e atitudes.

Assertividade vem de “Assero” que significa afirmar. Afirmar não é acertar. Portanto, não se trata de acertar, mas de saber se firmar e afirmar. A assertividade é a arte de defender o próprio espaço vital, físico, mental ou emocional, sem recuar e sem agredir.

Afirmações Assertivas:

1. Comece com a palavra “eu”.

2. Expresse o seu sentimento, pensamento ou necessidade.

3. Fale sobre o comportamento de quem causou o conflito.

4. Expresse a consequência ou mudança que você deseja e o porquê.

Evite Expresões Como:

Eu acho que
Não tenho certeza
Veja bem, acho que
Gostaria de dizer (Diga)
Queria te perguntar (Pergunte)
Pode ser (É)
Não sei, qualquer um
Vou estar apresentando (Apresente)
Eu queria mostrar (Mostre)
Não poderia deixar de estar aqui presente (É um prazer estar aqui)

Prefira A Linguagem Positiva:

Problemas x Desafios. 
Custos x Investimentos.
Culpados x Responsáveis.
Crise x Oportunidade.
Velho x Experiente.
Arrogante x Autoconfiante excessivo.
Covarde x Excesso de cautela.
Não falte x Compareça.
Não esqueça x Lembre-se.
Mas x E.

Já percebeu o quanto a assertividade está fazendo falta hoje?

Soeli de Oliveira é consultora e palestrante do Instituto Tecnológico de Negócios nas áreas de Marketing, Varejo, Atendimento e Motivação. E-mail: soeli@sinos.net – Novo Hamburgo - RS.
Fonte da imagem: gettyimage

Como o Profissional Sabe se Possui as Competências Que a Empresa Espera Dele?


Por Viviam Klanfer Nunes

Os profissionais sabem que as empresas valorizam trabalhadores pró-ativos, criativos, comprometidos e que não sejam centralizadores, por exemplo. Mas, o que nem sempre sabem, é como avaliar se apresentam - ou não - essas características e, se as apresentam, em qual nível.

Na prática, como saber se você é ou não um profissional pró-ativo? Como saber se apresenta ou não as principais competências que todas as empresas valorizam? De acordo com a palestrante e consultora de recursos humanos, Meiry Kamia, o primeiro passo é procurar saber o que significa cada um desses conceitos.

O que isso significa?

Ou seja, o que realmente é pró-atividade? “Pró-atividade é ter a capacidade de prever problemas e reagir a eles”, diz Meiry, ressaltando que vai muito além da simples intenção de fazer alguma coisa, é preciso ter uma ação. “Existe muito problema de conceito, as pessoas usam palavras que nem sempre sabem o que significa”, lembra Meiry.

A mesma lógica serve para todas as outras competências. Pois bem. Depois de definir bem o conceito é que o profissional consegue avaliar sua atuação, fazendo uma autoavaliação. Sobre cada competência, você tem que observar o seu trabalho.

Em relação as suas habilidades de comunicação, por exemplo, veja a quantidade de problemas que você teve nas últimas semanas. Se for um número alto, isso pode sinalizar que alguma coisa está errada. Já para saber se você é um profissional centralizador, veja a quantidade de atividades que está tocando.

“O cara centralizador está sempre abarrotado de coisas para fazer. Sempre estressado”, diz Meiry. Isso acontece, muitas vezes, pois esse perfil de trabalhador não confia nas outras pessoas para fazer o trabalho. “Ele acredita que só ele faz o serviço bem feito”, explica a consultora.

Tarefas cumpridas?

Outra estratégia que ajuda, é fazer uma lista - no início do dia - de todas as atividades que precisam ser realizadas. Ao final do dia, o profissional deve checar tudo que foi feito e o que não foi feito, tentando identificar o que aconteceu para que determinadas tarefas não fossem realizadas.

Ainda, lembre-se que “o profissional deve sempre trabalhar junto com o chefe; e tem que perguntar ao gestor o que se esperada dele”, diz Meiry. Portanto, se seu chefe não deixa claro qual o seu papel na empresa, pergunte. Essa postura pode fazer toda a diferença. Afinal, como você vai melhorar se não sabe para onde deve ir?


Fonte da imagem: gettyimage

Que Tal Intensificar Seu Networking?

Veja algumas dicas sobre como aperfeiçoar sua rede de relacionamentos 

Por Dalmir Sant'Anna

Se por algum motivo, você recebesse hoje, a notícia de seu desligamento da empresa onde trabalha, o que faria? Recebi a ligação de um amigo, que por mudanças organizacionais, foi demitido da empresa onde trabalhou durante 5 anos. Fiquei feliz, pois o objetivo do contato comigo, era para eu fazer a ponte, com outro empresário que conheço, para entregar seu currículo. Note que a construção de uma rede de contatos, pode ser útil em vários momentos e de vital importância para pessoas que desejam manter-se em constante crescimento. Um relacionamento com a pessoa certa, além de abreviar caminhos, estabelece uma relação de amizade. Se você não gosta de pedir ajuda, supere isto demonstrando cuidado e carinho com aquelas pessoas com quem fala habitualmente. Observe a seguir, como aperfeiçoar sua rede de relacionamentos.

Cinco dicas para aumentar seu networking

A primeira dica é a participação em feiras, congressos, palestras e eventos relacionados à sua área de atuação. Seu cartão de visitas precisa chegar até a mão de pessoas certas, que tenham atuação no seu segmento. O objetivo maior com esta atividade não é juntar a maior quantidade possível de contatos, e sim conhecer pessoas que você possa auxiliar e possam ajudá-lo futuramente.

A segunda dica está relacionada com a aplicabilidade do uso da empatia, percebendo que o tempo é algo valioso, tanto para você, como para seus contatos.

A terceira é o compromisso de realizar o que prometeu, lembrando que o discurso, pode ser apenas palavras soltas ao vento, mas, sua ação será um importante ingrediente para mostrar e intensificar suas competências.

A quarta dica é o respeito e a compreensão de que, as pessoas são diferentes na sua maneira de pensar, agir e falar.

A quinta dica é a manutenção do seu networking. Não adianta dispor de uma agenda lotada, se os contatos são improdutivos. Faça uma avaliação e responda: Há quanto tempo você não faz contato para algumas pessoas que estão presentes na agenda, e que, seriam interessantes para melhorar seu networking?

Um cuidado a ser observado é com a internet e as redes sociais. Elas podem transmitir a sensação de informalidade, exigindo coerência ao adicionar pessoas na sua rede de contato, prezando pelo bom senso e ética. Ambas, no ambiente profissional, funcionam de maneira positiva para a compreensão da diferença existente entre a liberdade e a libertinagem. Um segredo interessante é lembrar que a qualidade é o que conta, não a quantidade, por isso, o respeito com sua base de contatos é essencial ao enviar mensagens improdutivas, sem fundamentação e principalmente que possa gerar algum desvio da sua conduta.

Um bom networking oferece expansão de sua rede de contatos, com o propósito de acreditar, que não se conhece todo mundo, mas é preciso conhecer alguém que nos leve a conhecer todo mundo. Na área comercial, por exemplo, um vendedor pode tentar inúmeras vezes, visitar um cliente sem conseguir vender absolutamente nada. Entretanto, se dispor de um bom networking, algum contato pode contribuir nas suas argumentações comerciais. Com relação ao meu amigo? Bingo! Conquistou o emprego e atualmente é gerente de vendas de uma importante concessionária de veículos. Que tal começar agora a revisar seus contatos e intensificar seu networking. Vamos tentar?


Fonte da imagem: gettyimage

O Poder da Indicação


Por Maurício Medeiros


O quem indica ou o famoso boca-a-boca ainda é representativo na hora de conseguir novos clientes. Para donos de restaurante, principalmente. Uma empresa na área de tecnologia consegue obter mais resultados na conquista do cliente quando prima pela qualidade e pela qualificação dos seus próximos, obtendo êxito na implantação do projeto, gerando, em seguida, uma indicação do cliente. 

Hoje, donos de estabelecimentos comerciais como restaurantes, casas noturnas, padarias e bares têm apostado na automação comercial para garantir maior retenção de clientes. Com a automatização do restaurante, além da economia do papel e do controle total do estoque e dos gastos, o dono do restaurante consegue oferecer um serviço de maior qualidade para o cliente final, pois o garçom terá mais tempo para interagir com o cliente. Sem contar a diminuição no número de comandas erradas. PDA’s, monitores touch screen, iPods, iPads e celulares já são facilmente encontrados em estabelecimentos de todo o País, do Oiapoque ao Chuí.

Para ter êxito na instalação do projeto de automação, as revendas e software houses do País têm apostado em treinamentos e capacitação, contratando, cada vez mais, profissionais experiente e com excelente formação. As empresas especializadas em automação comercial de bares e restaurantes perceberam rapidamente a importância deste tipo de propaganda. 

Vivenciamos, atualmente, a era de gerar as melhores experiências para o consumidor. Todos os especialistas no assunto, assim como pesquisas, empresas e livros, falam sobre a experiência do consumidor. Ou seja, as empresas precisam estar focadas em oferecer a melhor experiência ao consumidor para obter os melhores resultados quando se fala em retenção da clientela. 

O cliente é, na maioria das vezes, um promotor do produto ou empresa. Um cliente promotor é aquele que fala bem e indica. Já o detrator é aquele que fala mal e não indica. E entre os dois extremos, há o cliente neutro, que vale apenas o valor do produto ou serviço. É claro, no entanto, que existem variáveis, de companhia para companhia.


Fonte da imagem: gettyimage

Ações de Marketing - Vídeo 5 - FINNAIR

Um grupo de dança surpreendeu os passageiros à bordo de um voo da finlandesa Finnair para Nova Deli com um flashmob em homenagem ao Dia da República da Índia, comemorado em 26 de janeiro de 2012.

Uma ótima ideia de ação de marketing, gerou mais de 4.500.000 visualizações.


Gera uma simpatia entre os passageiros, algo diferente e divertido.

Ações de Marketing - Vídeo 4 - propaganda da Nike

Um viral que atingiu mais de 1.500.000 visualizações

O comercial fofinho da Nike para comunicar a linha Nike Free mostra o encontro de um casal que percorre a distância entre cidades para se ver. Ela usa um tênis da Nike. Ele, não.

A criação é da Wieden+Kennedy Portland, com produção da Rattling Stick e direção de Ringan Ledwidge.


Vale a pena assisti.

Mais um Passo Dado - Blog do Cabra

O Blog do Cabra e seu idealizador, comunica a vocês mais uma conquista.

Conseguirmos ter um texto do Blog do Cabra, precisamente da Coluna do Cabra que foi publicado no site www.empregos.com.br.

Nós já possuímos parceria com este site a bastante tempo, e temos muito prazer em postar as matérias do empregos.com.br, toda semana temos algo disponibilizados por este nosso PARCEIRO.

Agora uma de nossas matérias da Coluna do Cabra foi aprovada e publicada segue o link que temos o prazer de compartilhar com todos:

Porque é tão difícil liderar? http://carreiras.empregos.com.br/carreira/parceiros/blog-do-cabra/porque-e-dificil-liderar.shtm

O link original na Coluna do Marcelo no Blog do Cabra:


Obrigado a todos
Marcelo Cabral
Consultor

Iniciativa e Acabativa



Por Stephen Kanitz

Isto é um teste de personalidade que poderá alterar a sua vida. Portanto, preste muita atenção.

Iniciativa é a capacidade que todos nós temos de criar, iniciar projetos e conceber novas idéias. Algumas pessoas têm muita iniciativa e outras têm pouca.

Acabativa, é um neologismo que significa a capacidade que algumas pessoas possuem de terminar aquilo que iniciaram ou concluir o que outros começaram. É a capacidade de colocar em prática uma ideia e levá-la até o fim.

Os seres humanos podem ser divididos em três grupos, dependendo do grau de iniciativa e acabativa de cada um: os empreendedores, os iniciativos e os acabativos - sem contar os burocratas.

● Empreendedores são aqueles que têm iniciativa e acabativa. Um seleto grupo que não se contenta em ficar na idéia e vai a campo implantá-la.

● Iniciativos são criativos, têm mil idéias, mas abominam a rotina necessária para colocá-las em prática. São filósofos, cientistas, professores, intelectuais e a maioria dos economistas. São famosas as histórias de economistas que nunca assinaram uma promissória. Acabativa é o ponto fraco desse grupo.

● Acabativos são aqueles que gostam de implantar projetos. Sua atenção vai mais para o detalhe do que para a teoria. Não se preocupam com o imenso tédio da repetição do dia-a-dia e não desanimam com as inúmeras frustrações da implantação. Nesse grupo está a maioria dos executivos, empresários, administradores e engenheiros.

Essa singela classificação explica muitas das contradições do mundo moderno. Empresários descobrem rapidamente que ficar implantando suas próprias ideias é coisa de empreendedor egoísta. Limita o crescimento. Existem mais pessoas com excelentes idéias do que pessoas capazes de implantá-las. É por isso que empresários ficam ricos e intelectuais, professores - entre os quais me incluo - morrem pobres.

Se Bill Gates tivesse se restringido a implantar suas próprias idéias teriam parado no Visual Basic. Ele fez fortuna porque foi hábil em implantar as idéias dos outros - dizem as más línguas que até copiou algumas.

Essa classificação explica porque intelectual normalmente odeia empresário, e vice-versa. Há uma enorme injustiça na medida em que os lucros fluem para quem implantou uma idéia, e não para quem a teve. Uma idéia somente no papel é letra morta, inútil para a sociedade como um todo.

Um dos problemas do Brasil é justamente a eterna predominância, em cargos de ministérios, de professores brilhantes e com iniciativa, mas com pouca ou nenhuma acabativa. Para o Brasil começar a dar certo, precisamos procurar valorizar mais os brasileiros com a capacidade de implantar nossas ideias. Tendemos a encarar o acabativo, o administrador, o executivo, o empresário como sendo parte do problema, quando na realidade eles são parte da solução.

Iniciativo almeja ser famoso, acabativo quer ser útil.

Mas a verdade é que a maioria dos intelectuais e iniciativos não tem o estômago para devotar uma vida inteira para fazer dia após dia, digamos bicicletas. O iniciativo vive mudando, testando, procurando coisas novas, e acaba tendo uma vida muito mais rica, mesmo que seja menos rentável.

Por isso, a esquerda intelectual e a direita neoliberal conviverão as turras, quando deveriam unir-se. Se você tem iniciativa mas não tem acabativa, faça correndo um curso de administração ou tenha como sócio um acabativo. Há um ditado chinês, "Quem sabe e não faz, no fundo, não sabe" - muito apropriado para os dias de hoje.

Se você tem acabativa mas não tem iniciativa, faça um curso de criatividade, estude um pouco de teoria. Empresário que se vangloria de nunca ter estudado não serve de modelo. No fundo, a esquerda precisa da acabativa da direita, e a direita precisa das iniciativas da esquerda. Finalmente, se você não tem iniciativa nem tampouco acabativa, só podemos lhe dizer uma coisa: meus pêsames.

Fonte: Consultores

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More