Como Lidar Com a Inveja no Ambiente de Trabalho

Autor: Caio Lauer

Quem ganha destaque e leva vantagem no âmbito profissional é suscetível a se tornar alvo da inveja. Ser promovido rapidamente, ganhar moral com o chefe, ou até possuir um computador melhor do que um colega podem ser motivos que despertam o sentimento de um profissional invejoso. O desejo de ser como o outro é, ou ter o que o outro tem, é mais comum nas empresas do que imaginamos.

Um estudo recente realizado por pesquisadores das Universidades de Valência (Espanha), Groningen (Holanda) e Palermo (Argentina) sugere que, nas organizações, essas questões envolvem algumas diferenças de gênero. A pesquisa concluiu que as mulheres são mais afetadas pela competição sexual do que os homens. Já as habilidades sociais dos colegas podem provocar inveja profissional igualmente em ambos os sexos. A inveja foi considerada uma resposta ao sucesso, qualidades ou habilidades de outra pessoa – e envolve que você se compare com ela e deseje ter os seus atributos.

De acordo com Luciana Lemos, diretora do Centro Avançado de Estudos de Psicologia (Ciclo CEAP), a inveja pode ser classificada como produtiva ou destrutiva, dependendo de como a pessoa se posiciona diante deste sentimento. “Podemos ter a inveja ‘do bem’, que é aquela que surge a partir de uma admiração por outra pessoa. Porém podemos ter também a inveja ‘do mal’, que mobiliza sentimentos destrutivos. Neste caso a pessoa se ressente pelo que o outro é, pelo brilho que ele tem, pelos afetos que provoca e pelas coisas que possui”, comenta.
Prejuízos da inveja no trabalho

A alta competividade do mercado deve ser interpretada como algo sadio, pois quanto maior a concorrência, mais o profissional deve se preocupar em evoluir para se destacar perante seus pares. Muitos não seguem esta regra, e veem com maus olhos o sucesso dos colegas. A insegurança interna é um dos principais fatores que despertam inveja no ambiente de trabalho.

“O invejoso está sempre olhando para seu alvo, diminuindo seu foco e produção do dia a dia. Apesar de ser o propulsor do sentimento, esta pessoa também sofre e fica desmotivada. Dependendo do nível de inveja, a pessoa deverá procurar ajuda psicológica para saber quais são seus conflitos internos. É tudo uma questão de autoconhecimento e segurança”, explicaRoberta Taconi Ferraz, gerente de Recursos Humanos do IDORT.

Se a pessoa tem pares muito bons, deve buscar se aprimorar em suas atividades, e não invejar o sucesso alheio, pois, caso isso ocorra, ficará para trás rapidamente. Inclusive, o alvo da inveja deve ignorar tudo isto, e focar em seu trabalho, fazendo disto uma motivação para melhorar suas habilidades.

Segundo a gerente do IDORT, ninguém está livre da inveja, e quanto mais exposto estamos ou mais nos destacamos, maior também a probabilidade de despertar a inveja nos outros. “Quanto mais brilha no trabalho, mais vulnerável o profissional se torna. Portanto, precisa estar preparado para este tipo de situação”, indica.


Fonte da imagem: Clique aqui

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More