Série SEU NEGÓCIO - Dicas Para a Sua Empresa Decolar

A inexperiência da empreendedora figura entre os motivos mais frequentes para a empresa fechar as portas. Veja dicas para você alçar voos de sucesso! 

Há diversas razões que explicam o porquê de um negócio não ir para frente e ter que fechar as portas. Além das "tradicionais" dificuldades financeiras, administrativas e comerciais, a inexperiência da empreendedora certamente figura entre os motivos mais frequentes, uma vez que muitas pessoas confundem as habilidades de fim de semana com vocação empresarial.

O que é preciso para fazer a sua empresa decolar? Como estabelecer metas e concluí-las com louvor? Segundo Gustavo de Carvalho Chaves, consultor financeiro da G9 Investimentos, o sucesso de uma empresa é reflexo da satisfação e da competência das pessoas que trabalham nela. "É importante que a empreendedora investir no ramo de sua preferência, independente de modismos, sabendo que o resultado financeiro será consequência de um trabalho naturalmente bem feito", explica o consultor. Conversamos com o consultor financeiro que respondeu as principais dúvidas das leitoras do Tempo de Mulher e deu a receita para fazer a sua empresa decolar voos de sucesso!

O que a empresa necessita para propiciar esse crescimento? Traçar metas?

Traçar metas é imprescindível para o sucesso de qualquer negócio, independentemente do porte e do ramo. Entretanto, vale lembrar que a definição de metas depende do investimento direto em planejamento e gestão, pois sem dados precisos e processos adequados, as metas não serão atingidas, o que vai desmotivar a equipe e prejudicar a continuidade das atividades.

O ideal é investir em áreas com conhecimento prévio?

Sim. Quando investimos numa área que conhecemos e que, acima de tudo, gostamos, a chance do negócio dar certo aumenta muito, afinal, o sucesso de uma empresa é reflexo da satisfação e da competência das pessoas que trabalham nela. Daí a importância do empreendedor investir no ramo de sua preferência, independente de modismos, sabendo que o resultado financeiro será consequência de um trabalho naturalmente bem feito.

Até que ponto o capital financeiro para esse crescimento deve ser mensurado?

A necessidade de capital varia conforme a complexidade da atividade empresarial. Em alguns ramos da prestação de serviços, por exemplo, é possível iniciar com pouquíssimos recursos em "caixa". Na indústria e no comércio, de modo geral, é preciso um investimento inicial maior ao menos para poder adquirir equipamentos básicos, formar estoques, contratar pessoal e, assim, atender aos primeiros pedidos.

Contudo, é fundamental que se diga que a falta momentânea de dinheiro não é motivo para que alguém desista do sonho de ter seu próprio negócio, tampouco para que uma empresa deixe de crescer. Em momentos de dificuldade financeira, a participação do capital de terceiros no negócio pode ser uma alternativa muito positiva. Através de um sócio investidor, por exemplo, é possível viabilizar o crescimento e, ainda, evitar o endividamento.

Investir em treinos e cursos para os funcionários tem relação direta com essa "decolagem"?

Sem dúvida que sim. Quanto mais treinada e qualificada for uma equipe, maiores as chances de crescimento, principalmente nos setores estratégicos do negócio. É muito importante que o empreendedor dê valor e invista nos seus funcionários, pois, ao contrário do que muitos pensam, não é apenas pagando bons salários que se constrói uma organização sólida e de sucesso. É preciso ter em mente que, antes de qualquer outra coisa, uma empresa é feita de pessoas.

As redes sociais podem ser aliadas nesse crescimento?

Depende. Quando a intenção é o fortalecimento da marca e a divulgação de alguns produtos e serviços, o uso eventual das redes sociais pode ser uma opção interessante. Entretanto, quando excessivo e sem critérios objetivos, em vez de contribuir para o crescimento, é capaz de afetar a imagem da empresa e, consequentemente, prejudicar os negócios, afinal, quem gosta de ter a privacidade "invadida" por mensagens de ofertas que jamais solicitou e sem nenhuma identidade com o seu perfil?

Que práticas esse investidor precisa EVITAR para não decair?

Perder o foco no negócio e no cliente, pecar no atendimento, na competitividade e na qualidade dos produtos e serviços. Desvalorizar a equipe, não ter humildade para reconhecer quando algo deu errado e precisa ser mudado. Tomar decisões por impulso, desprezando as análises técnicas e não investir em consultoria especializada no ramo de atuação.

Também não planejar com antecedência (estabeleça metas adequadas à realidade do negócio e ter sempre um Plano B, Plano C, etc), misturar as finanças da empresa com as pessoais, manter o endividamento elevado e a liquidez baixa, comprometendo o capital de giro do negócio, além de negligenciar a manutenção e atualização da estrutura física e operacional, entre outras.


Fonte: tempo de mulher
fonte da imagem: gettyimages

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More