Reinventando a Liderança

por Arthur Diniz

Por que será que a liderança precisa ser reinventada? Foi pensando nisso que me inscrevi no curso de uma semana, ministrado por renomados pesquisadores da área, na Kellogg School of Management, nos EUA. O curso foi excelente e me fez encontrar a resposta de forma clara e límpida: a liderança precisa ser reinventada porque o mundo e a sociedade mudaram e, hoje, temos diferentes gerações convivendo nas empresas. O que fazer, então?

O primeiro passo é entender o que mudou, colocando essa evolução em quatro grandes fases:

1. A velha economia –Na qual imperava dentro das empresas o líder autoritário, uma estrutura hierárquica forte e pessoas que buscavam uma carreira sólida com estabilidade em grandes empresas.

2. A nova economia –Iniciou-se a transição para uma liderança mais democrática e participativa e o foco das pessoas estava mais na empregabilidade do que no emprego.

3. A economia global –Dos dias de hoje, em que se vê organizações mais planas e menos hierárquicas. O foco das pessoas está na construção de novos valores e na sustentabilidade.

4. A economia reestabelecida –Que irá surgir num futuro próximo. Voltaremos a um modo de vida holístico, em que a vivacidade, a experimentação e a reconstrução do fator humano serão prioridades.

Devido a essas mudanças, alteram-se também as características dos líderes de sucesso nesse futuro próximo. Com uma nova geração chegando nas empresas, os líderes têm de adotar novas posturas e comportamentos para conseguir o ativo mais importante para as organizações modernas: o compromisso interno dos seus funcionários. As pessoas não trabalharão mais por salários, e sim por motivos que valham a pena. O desafio dos líderes passará a ser: “Como traduzir o trabalho de cada um da sua equipe em uma causa ou propósito importante?”.

Para que os novos líderes possam pensar em como fazer isso, é preciso, primeiramente, entender e acreditar em três premissas básicas:

• Premissa 1 –Todos têm as mesmas motivações básicas, que constituem o “mecanismo” da vida: a necessidade de realização. Todo líder deve saber, antes de qualquer coisa, o que cada um na sua equipe precisa atingir para sentir-se realizado.

• Premissa 2 – As pessoas reivindicam satisfação pessoal, a qual elas carregam para seus locais de trabalho. Líderes eficazes reconhecem a importância de conciliar as aspirações mais profundas das pessoas com as necessidades dos negócios e da empresa.

• Premissa 3 – Líderes eficazes são bons em desenvolver tarefas de trabalho ao redor das aspirações pessoais de cada um e entender e gerenciar as emoções dos componentes da sua equipe como processo-chave da comunicação.


Como fazer isso

Listei, abaixo, algumas práticas simples, mas fundamentais para que você possa liderar nesse “novo mundo” e atingir resultados extraordinários:

• Forneça um senso de propósito e uma missão para sua equipe.

• Preencha as aspirações mais profundas da vida.

• Construa visão e estratégia com sua equipe.

• Delegue e compartilhe poder e responsabilidades.

• Amarre o trabalho ao projeto de vida dos indivíduos da sua equipe.

• Crie estímulo e competição.

• Eleve as expectativas de todos.

Parece simples, mas não é nada fácil. O novo líder terá de se reinventar para liderar pessoas diferentes. E o primeiro passo para isso está em conhecer cada integrante da sua equipe como você conhece a palma da sua mão. O restante do caminho, com certeza, ficará mais fácil.


Arthur Diniz é fundador e principal executivo da Crescimentum.
Fonte: Liderança (revista)

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More