Mulheres Cuidam Melhor da Carreira


Joaquim Maria Botelho

Em geral, as mulheres desempenham mais eficientemente do que os homens o seu papel numa rede de contatos, a chamada networking. Uma das razões é que, em atividades coletivas, as mulheres são mais organizadas. E, também, porque compreendem claramente quais atitudes são mais positivas. Apenas para efeito de reflexão, vamos listar algumas dessas atitudes:

Acessibilidade – é mais fácil para uma mulher conseguir acesso ou estabelecer contato com uma outra mulher do que com um homem.
Humildade – uma mulher tende a compreender outra mulher; o homem tende a ser apenas condescendente com uma mulher.
Dominação – a relação entre homem e mulher tende a ser de dominação, especialmente por parte dele, porque os homens se sentem mais facilmente ameaçados e se protegem tentando dominar, em parte também porque em número o masculino costuma prevalecer no mercado.
Objetividade – essa qualidade feminina encontra oposição na franqueza rude que os homens em geral preferem.
Sensibilidade – as mulheres em geral respondem melhor às nuanças entre empatia e simpatia. São mais preparadas para colaborar, dar e receber informações e demonstrar interesse.

No fundo, o que está em debate é simplesmente uma questão: porque uma pessoa (homem ou mulher) se relaciona ou não se relaciona com outras pessoas? Quem alcança a sua própria resposta, certamente fará um bom networking. Porque a resposta está no entendimento de si mesmo, dos padrões de reação, da personalidade e do temperamento.

A despeito de oportunidades iguais, as diferenças inerentes aos sexos são claras e fundamentais:

*Dois terços dos homens agem movidos pela racionalidade, e acham que a emoção distorce ou diminui a qualidade das decisões; dois terços das mulheres agem movidas pela sensibilidade, sob um ponto de vista mais emocional que não deixa enxergar as coisas somente como verdades absolutas e imutáveis.



*Outra diferença: os homens são motivados pela competitividade, que se manifesta na tentativa de controlar o ambiente; as mulheres pela segurança, que se manifesta na forma em que a maioria das mulheres procura conviver, com base em colaboração, harmonia, adaptação e comunidade.


Evidentemente que se fala em tendência, aqui; é uma generalização com propósito de discussão, até porque a tipologia biológica de uma pessoa tem peso, mas não é a única determinante do nosso destino.


Networking, como atividade coletiva, deve ser encarado como uma reunião de pessoas que querem ser amigas e obter benefícios dessa amizade, especialmente para fins profissionais. Para isso essas pessoas tentam minimizar as naturais diferenças – apesar de todas as pressões sociais - para chegar a um consenso, evitando qualquer aparência de superioridade. Dentro do networking, compreensão é palavra-chave.


AS MULHERES NO TRABALHO
No mercado de trabalho, a presença das mulheres tem sido tão ascendente em número e em expressividade no Brasil dos últimos anos, que as principais Associações Comerciais e Industriais do país criaram os seus Grupos da Mulher Empresária.


Embora no Brasil apenas 3,5% dos cargos executivos sejam ocupados por mulheres nos 300 maiores grupos privados, o fato mundial é outro: são mulheres que ocupam a presidência de aproximadamente 10% das maiores empresas privadas do mundo, segundo a revista Fortune 500. Uma das razões, dizem os analistas, é que mulheres executivas são mais objetivas do que os homens. Entre outras coisas, começam e terminam as reuniões na hora.


Vamos ver: um terço de todas as reuniões são absoluta perda de tempo. Além disso, um executivo passa quase metade do seu dia de trabalho preparando reuniões, participando de reuniões, pensando na próxima reunião ou avaliando como foi a última reunião. Quanto tempo soma o total desse envolvimento?


No entanto, as mulheres recebem salários menores do que os homens. No Brasil, 16,2% menos (pesquisa do Grupo Catho), e nos Estados Unidos 38% menos (pesquisa Catalyst). Talvez porque, ao mesmo tempo que as mulheres têm muitas qualidades iguais às dos homens, ainda aceitam trabalhar por menor salário.


Seja qual for a razão, é cada vez mais comum encontrar ofertas de emprego, no nível de gerência e acima, em que um requisito da vaga é pertencer ao sexo feminino.


Uma pesquisa do Grupo Catho, realizada entre 1.356 executivos, tem algumas constatações interessantes. Duas diferenças entre executivas e executivos merecem ser mencionadas aqui: a maioria das mulheres entrevistadas e a minoria dos homens entrevistados considera que o seu superior é autoritário; e as mulheres aceitam viajar, em média, somente a metade do tempo que viajam homens em funções profissionais semelhantes. As pesquisas apenas revelam a existência de determinadas situações, e não pretendemos neste artigo fazer qualquer julgamento sobre elas.


Vamos ver abaixo outros resultados dessa pesquisa. Conhecer esses resultados pode auxiliar mulheres a compreender e a fazer alguma coisa para melhorar sua carreira e sua posição no mercado de trabalho.


SATISFAÇÃO GERAL NO TRABALHO
A mulher, em geral, demonstra maior satisfação geral no trabalho que desempenham. A pesquisa mostra que 19,03% das mulheres consideram excelente o trabalho atual, enquanto que somente 10,66% dos homens se consideram totalmente satisfeitos.


Perspectivas de progresso
Exatamente 13,63% das mulheres entrevistadas consideram excelentes as perspectivas de progresso dentro da empresa para os próximos três anos, enquanto que apenas 8,59% dos homens pensam assim.


CLIMA ORGANIZACIONAL
Para 11,31% das mulheres, o clima dentro da empresa é excelente; 7,32% dos homens, apenas, consideram isto.


Remuneração
30,78% das mulheres consideram boa ou excelente a remuneração que recebem; 22,73% dos homens consideram boa ou excelente a remuneração que recebem.


Estresse
A mulher é mais atingida pelo estresse causado pelo trabalho. Das entrevistadas, 37,01% confessaram estar submetidas a muito estresse com freqüência e 15,52% a intenso estresse continuamente; dos homens entrevistados o percentual foi de 35,23% e 7,76%, respectivamente.




SITES EXCLUSIVOS PARA MULHERES
A Internet não poderia tratar com menos deferência essas executivas que conquistam espaços mais e mais amplos do mercado profissional. Tanto que já existem alguns sites dedicados exclusivamente à mulher empresária.


Um deles é o www.womenconnect.com, para as mulheres que dominam o inglês. É um site variado, com publicação diária de artigos sobre temas políticos, reportagens específicas de assuntos do interesse da mulher executiva, espaço para "chats", debates sobre carreira profissional da mulher executiva, negócios, finanças, e, é claro, saúde e beleza. Também não ficam de fora assuntos como a violência doméstica.


Um outro site é o www.advancingwomen.com, também em inglês, produzido e mantido pela Comunidade Internacional de Negócio e Carreira. É um site mais específico para a mulher executiva. Traz diariamente notícias veiculadas na grande imprensa sobre assuntos pertinentes, informa as empresas que contratam mulheres e ensinam como entrar em contato, oferece ferramentas de busca para a mulher empresária, mostram caminhos para entender as tendências das empresas modernas, dá aconselhamento financeiro, aproxima mulheres empresárias de outras, mantém links com entidades educacionais, também dá espaço para "chats" específicos da mulher e, é claro, também abordam a saúde e a beleza da mulher.


Em português, um dos sites disponíveis é o www.mulher.com.br. No entanto, a essência da página ainda é a luta pela conscientização da mulher, e presta poucos serviços a quem está um passo adiante.


Uma novidade dos sites é a apresentação de links para o estabelecimento de contatos com organizações internacionais que estudam a questão da mulher no mercado profissional. O acesso a esses sites permite um eficaz e abrangente networking.


"INTERNETWORKING"
A mulher que acha que os únicos lugares para estabelecer contatos profissionais importantes são coquetéis e convenções ainda não navegou o suficiente pela rede mundial. A Internet pode ser um local excelente para o networking das mulheres. Acessando determinados sites, as executivas podem se conectar a outras mulheres para bater papo e para discutir questões relacionadas ao sexo e que influenciam no trabalho. E não somente isso, mas aproveitar e até criar oportunidades para o avanço da carreira.


A rede de contatos pela Internet pode ser ainda mais proveitosa se forem contatadas as associações profissionais. Sites de busca como o Yahoo! oferecem listas de organizações e encontrar é muito fácil. Basta selecionar, no mecanismo de busca, palavras-chave como "mulher" ou "mulheres". Essas associações são especialmente úteis porque empregadores potenciais que preferem contratar mulheres visitam mantêm com elas contato estreito.


Para terminar, reflita sobre o seguinte: networking serve para as pessoas se socializarem, se integrarem e encontrarem amigos. Uma atividade com essas características só tem que ser coisa boa.


Joaquim Maria Botelho

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More