Como Lidar Com as Preocupações

Você vive apreensivo e acha que, assim, antecipará problemas e soluções? Cuidado. Segundo o psicólogo Robert Leahy, autor do livro Como Lidar com as Preocupações (Editora Artmed, R$ 57, 240 páginas), o melhor a fazer é preocupar-se apenas com o necessário para que os temores não paralisem a sua vida. Eis algumas dicas de Leahy.


  • Identifique as preocupações produtivas e as improdutivas. As primeiras geram ações; as improdutivas geram uma porção de “e se...” e não levam a lugar algum.
  • Problemas existem; então aceite a realidade e comprometa-se com a mudança.

  • Conteste a preocupação, pois ela pode gerar pensamentos distorcidos e diferentes da realidade. “Não vou conseguir” ou “eles me odeiam” serão mesmo verdade?

  • Focalize suas crenças pessoais: “sou preguiçoso” ou “não sou bom em finanças” são algumas delas. Ninguém é bom em tudo, nem preguiçoso o tempo todo. E você pode mudar suas crenças pessoais.

  • Transforme fracasso em oportunidade. Tem gente que fica o tempo todo pensando no pior e acredita que, assim, estará preparado para as adversidades. Em muitos casos isso só significa aumentar o nível de ansiedade.

  • Use as emoções em vez de se preocupar com elas. Os preocupados não sentem, pensam. É importante liberar emoções. Para deixar de ter medo, por exemplo, é preciso enfrentá-lo, senti-lo, passar por ele.
Assuma o controle do tempo. É preciso aprender a se desligar da urgência, porque em geral ela está mais na nossa cabeça do que lá fora. Quem administra bem o seu tempo tende a aproveitar mais a vida.

Fonte: Revista PEGN, junho de 2008.

2 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More