Auto-Estima! Quem é você?

Em casa, junto à nossa família, ou no trabalho onde passamos boa parte do nosso tempo, encontramos seres humanos exercendo suas funções e atividades. Cada um com suas peculiaridades. Alguns se enquadram nos estilos citados abaixo, outros não. Por que?


É muito simples, é tudo uma questão de auto-estima. As pessoas de bem com a vida, por conseguinte de bem consigo mesmo, sabem mover-se nos mais diversos ambientes com uma maestria impecável. Essas pessoas, nos dão o prazer da sua inteligente companhia. Enquanto outras nos impõem a sua necessária companhia.


Analise com sinceridade os itens abaixo. Faço votos que VOCÊ não esteja incluído em nenhum deles. Caso estiver, recomponha-se, pois sua presença não deve estar sendo agradável para ninguém, nem para você mesmo!




O Arrogante:


No trabalho, reúne o grupo, e em casa reúne a família, para fazer de conta que está dividindo tarefas e decisões, porém ele já está com tudo pronto e decidido. O resultado desta atitude é provocar a frustração geral e o desperdício do tempo de todos que foram envolvidos no processo.

O de mal com a vida:

Que acredita que o dia está sempre cinzento e com isso contamina a todos com sua cara fechada. Desequilibra o ambiente impedindo que as atividades evoluam.

O Negativo:

Usa frases do tipo " nós já tentamos isso tantas vezes e nada", " não há nada que possamos fazer", "não vai dar certo"... Enfim, com estas atitudes desmotiva todos que o cercam.

O Nervosinho:

Por insegurança extrema e a auto-estima em baixa, sente prazer em agredir para se defender dos outros. Não sabe ouvir sem achar que estão querendo ofendê-lo.

O Tanto Faz:

Não acrescenta nada ao grupo, ao contrário, ocupa o espaço de alguém com opinião. Não assume nenhuma responsabilidade e também não se envolve.

O Destrutivo:

Só crítica e destrói as iniciativas dos outros. Elogiar alguém, nem pensar. Nada está a altura das suas exigências nunca.

O Desligado:

Tem sempre uma piada ou uma aventura para contar. É claro, que isso acontece num momento completamente inoportuno.

O Auto-Suficiente:

É do contra, jamais aceita o que o grupo decidiu, mas também não contribui com nenhuma idéia criativa.

O deixa prá mim:

Tudo é com ele, e tudo ele promete. Porém com um detalhe, nada ele cumpre. Compreender isso é fácil. Assume responsabilidades para passar por bonzinho, e ai não tem estrutura para arcar com o prometido.

Bem, é isso aí, faça sua análise e boa sorte.

Fonte:
http://www.gilbertowiesel.com.br/html/artigos/quem_voce.asp

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Envie para sua rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More